Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Opinião
Sábado - 19 de Junho de 2021 às 06:36
Por: Silvana Gomes Veloso

    Imprimir


Sim, precisamos falar sobre isso. Vimos numa matéria anterior as formas de Violência Doméstica e Familiar contra a mulher. Hoje, vamos falar sobre Feminicídio, que é o homicídio doloso praticado contra a mulher por “razões da condição do gênero feminino”, ou seja, desprezando, menosprezando, desconsiderando a dignidade da vítima enquanto mulher, como se as pessoas do gênero feminino tivessem menos direitos do que as do gênero masculino.


Para que se enquadre no crime de Feminicídio é necessário que o autor do crime tenha cometido o ato em razão de violência doméstica e familiar. Quase sempre são crimes motivados por ódio ou sentimento de perda do controle e da propriedade sobre as mulheres. Não temos como prever datas ou horários para o acontecimento, mas temos como prever que esse crime pode acontecer a qualquer momento.

Observe o comportamento do seu namorado/marido/companheiro/ficante. Não pense que ciúme exagerado e agressão são amor extremado. Essa situação abusiva começa com as proibições (roupas, cabelos, etc.), depois o afastamento da mulher dos amigos (do seu ambiente social) e assim vai ficando pior a cada dia até que você esteja envolvida neste ciclo de ameaças, manipulações, proibições e não veja mais saída.

Quase sempre são crimes motivados por ódio ou sentimento de perda do controle e da propriedade sobre as mulheres


Quando você conhecer alguém, converse com pessoas que se relacionam com ele (ciclo de amizade dele e seus familiares). Procure saber se a pessoa tem histórico de violência com outras mulheres com quem se relacionou.

Não pense que com você vai ser diferente ou que você conseguirá mudá-lo. As mulheres costumam romantizar as relações dizendo que ele agiu dessa ou daquela forma porque teve motivos (contados por ele), mas com você não vai acontecer nada porque ele a ama.

Não se engane! A violência vai se tornando corriqueira e o perdão vem sempre acompanhado de agrados, choros, flores, declaração de amor e promessas de mudança (acredite somente se ele procurar ajuda profissional e participar ativamente e demonstrar que está realmente tentando, com tratamento adequado).

Um dia você não terá mais oportunidade de mudar de vida e ser feliz porque ele vai matar você! Chocante, não é? Mas é assim que tem que ser falado.

Cuidado! Você pode morrer e entrar para as estatísticas assustadoras. Deixar seus filhos. Deixar sua família. Perder sua preciosa vida. Previna-se! Se desconfiar que ele está exagerando vá se distanciando e saia desse relacionamento abusivo o quanto antes. Enquanto ainda dá tempo.

Para combater este crime dependemos do apoio de toda a sociedade, apoio dos familiares das vítimas, discussão de gênero (assunto a ser tratado em outro artigo) nas escolas e levantamento de dados sobre a violência. Lembre-se que temos vários canais de comunicação que podem ajudá-la a sair dessa. Denuncie! Vá em busca de sua paz e em caso de emergência ligue para:

190 Policia Militar

180 Disk Denuncia Nacional

181 Disk Denuncia de Mato Grosso

3318-4818 – Espaço de Acolhimento a Mulher Vitima de Violência Doméstica

Ouvidoria@tjmt.jus.br – quebreociclo.tjmt.jus.br

Silvana Gomes Veloso é historiadora, bacharel em Direito e especialista em Didática do Ensino Superior.



Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://www.reporternews.com.br/artigo/3854/visualizar/