Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Opinião
Quinta - 24 de Junho de 2021 às 10:37
Por: Renato Gomes Nery

    Imprimir


Quem não se lembra do filme Perfume de Mulher, com Al Pacino, onde este era um militar cego contrata que um jovem para ajudá-lo a passar um final de semana. Ao chegarem na recepção de um hotel está tocando o tango “Por una cabeça”, imortalizado por Carlos Gardel.

Ele percebe que ao seu lado está uma mulher e a convida para dançar e ela lhe disse que não podia, pois estava esperando o seu namorado e ele lhe diz que a vida se vive num momento – enquanto se espera - e sai dançando com ela.

Enfim: - Por uma cabeça/Todas as loucuras/Sua boca que beija/Apaga a tristeza/Acalma a amargura/Por uma cabeça/Se ela me esquece/Que me importa perder/Mil vezes a vida/Para que viver? –

Carlos Fuentes, no livro O Espelho Enterrado, pag. 290, Ed. Rocco -2001, nos conta que uma vez que esteve em Buenos Aires, foi a um baile onde tinha uma mulher cega que os homens a tirava para dançar e ela bailava com todos. Frente a este episódio, ele lembra um verso do poeta Santos Dicépolo que sentencia: “que o tango é um pensamento triste que dança”.

O tango – fruto de diversidade cultural como o samba - conta histórias de frustações, nostalgias, fragilidades e inseguranças

Um homem cego e uma mulher cega dois episódios únicos que retratam a universalidade e a grandeza o tango.

O tango – fruto de diversidade cultural como o samba - conta histórias de frustações, nostalgias, fragilidades e inseguranças. Ele foi a primeira dança que os casais se abraçavam em público – uma afronta para a época - (Two to Tango – um destino partilhado), conforme nos conta o referido autor. Aliás não existe unanimidade sobre a origem do tango, pois esta palavra tem origem africana. Em alguns dialetos africanos ela significa “lugar fechado onde as pessoas se encontram”. E os escravos chamavam de tango o lugar onde eles se encontravam para tocar música.

A magia do tango é encontrada em canções eternas: Camenito, Uno, La Cumparsita, El dia que me queiras, Tango to Evora, Cambalhache, Mano a Mano, Balada para um loco, Média Luz, Las Estrelas Zelosas, Que Es Um Sopro La Vida, Menção Honrosa, Sus Ojos Cerraro, Soledad e etc.

Um passeio pelo tango pode ser feito em uma das mais espetaculares casas de tango do mundo: na Casa de Shows “Rojo Tango”, em Buenos Aires, onde tudo tem a sua magia e a força da cor vermelha. Vale cada centavo gasto, para se maravilhar com o legítimo tango e força telúrica desta música portenha. As reservas, nesta e em outras casas, podem ser feitas, via Internet ou por uma agência de viagens

Ressalte-se, também, que existem outros tangos (finlandês, chinês, tango de salão e etc.), mas o original, universal e autêntico é o argentino. Existe, também, o tango brasileiro que floresceu por aqui com compositores brasileiros. E uma das vozes que melhor interpretou este gênero foi Nelson Gonçalves, mas este é assunto para outro artigo.

Encerro com um trecho de um dos mais espetaculares tangos: Mi Buenos Aires Querido, de autoria de um brasileiro – Alfredo Le Pera - e imortalizado na voz da Carlos Gardel. Os dois morreram juntos no trágico acidente aéreo, na Colômbia, em 1935:

“Meu Buenos aires querido: Quando te puder rever não haverás tristeza comigo... Terra florida/onde minha vida terminarei/Com teu amparo, não há desenganos/Voam-se os anos, se esquece a dor...”

Renato Gomes Nery é adogado.



Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://www.reporternews.com.br/artigo/3863/visualizar/