Repórter News - www.reporternews.com.br
Polícia Brasil
Quarta - 27 de Outubro de 2004 às 08:45

    Imprimir


Um garoto de 16 anos foi detido anteontem à noite e confessou ter participado do assassinato de Marcelo Arruda Nobre, 17. O crime aconteceu por volta das 18 horas de anteontem no terminal do CPA II. Ele contou aos policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) que efetuou um disparo e depois passou a arma para seu amigo que deu mais dois tiros contra a vítima. A discussão começou no bairro Pedregal, quando Marcelo entrou em um coletivo que fazia a linha Grande Terceiro/CPA II, em companhia de outros dois rapazes, e deparou-se com os dois adolescentes. Houve uma troca de olhares e Marcelo teria afirmado que estava armado e que iria “pegá-los” quando chegassem ao terminal. “Eu não atirei nele nessa hora porque tinha muita gente dentro do ônibus”, comentou o menor ontem pela manhã na DHPP. Quando o veículo encostou no terminal, os três amigos desceram e ficaram parados na porta, aguardando os outros dois. “Ele deu uma tapa no meu rosto quando desci do ônibus”, comentou, fato que o teria levado a tirar um revólver da cintura e efetuar um disparo contra Marcelo. Em seguida, passou a arma para seu colega que deu mais dois tiros. A vítima morreu no local. O menor que efetuou dois disparos saiu correndo com a arma em punho, roubou uma bicicleta de um garoto que estava nas proximidades do terminal e fugiu sem deixar pistas. O outro, tentou fugir a pé, mas foi alcançado minutos depois por um grupo de policiais militares. “Eu nunca vi esse guri que morreu”, frisou o menor, que já tem uma passagem na Delegacia Especializada da Infância e da Adolescência por porte ilegal de arma. Ele foi flagrado com uma garrucha, meses atrás, quando também estava em companhia do outro adolescente que ajudou a matar Marcelo. Frieza O garoto, que é conhecido na região do Jardim Novo Paraíso, onde reside, pelo apelido de “Rogerinho”, é franzino e aparenta 12 anos de idade. Porém, falou com frieza que não se arrepende do que fez porque levou “um tapa na cara”.




Fonte: Folha do Estado

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://www.reporternews.com.br/noticia/369726/visualizar/