Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Politica MT
Segunda - 01 de Março de 2021 às 18:47
Por: Kamila Arruda/Diário de Cuiabá

    Imprimir


Secom-M
O Governo também reduzirá as atividades nas repartições públicas
O Governo também reduzirá as atividades nas repartições públicas

Os 141 municípios de Mato Grosso terão que seguir à risca as novas normas estipuladas pelo Governo do Estado como enfrentamento ao avanço do coronavírus em Mato Grosso.

O governador Mauro Mendes (DEM) afirmou que não será permitida flexibilização por parte dos gestores municipais.

“Uma medida restritiva em relação de Saúde. Eu, como governador, posso fazer algo mais restritivo, não posso flexibilizar as medidas federais. Tomada a medida pelo Governo do Estado, os prefeitos poderão tomar medidas mais rígidas, não poderão flexibilizar”, afirmou.

O governador afirmou ainda que contará com reforços na fiscalização.

“A responsabilidade de fazer fiscalização é de todos. O Ministério Público se comprometeu em atuar, fazendo acompanhamento para o cumprimento por todos os entes”, completou.

As novas normas serão oficializadas por meio de decreto governamental e valem já a partir desta terça-feira (2).

Entre as medidas, está a limitação do horário de funcionamento do comércio e atividades no geral, que passará a ser das 5 às 19 horas, durante os dias de semana, e no sábado, das 5 às 12 horas.

Já aos domingos, apenas estabelecimentos que exercem atividades essenciais terão autorização para funcionar.

Entram nessa lista farmácias, serviços de Saúde, funerárias, postos de combustível (exceto conveniência) e indústrias, que também poderão funcionar normalmente durante o horário do toque de recolher.

Os serviços de delivery poderão funcionar até as 22 horas, todos os dias. A extensão do horário também não está descartada.

Outro serviço que também será autorizado é o transporte coletivo, assim como corridas por aplicativos e táxi.

Nos órgãos do Governo, haverá suspensão do atendimento presencial, com rodízio de 50% entre atividade presencial e teletrabalho.

Quem for pego pelas ruas depois do toque de recolher e não tiver justificativa será multado em R$ 180.

O mesmo vale para quem estiver aglomerando.

As medidas são reflexo do aumento no índice de contaminação no Estado.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://www.reporternews.com.br/noticia/440913/visualizar/