Repórter News - www.reporternews.com.br
Internacional
Quinta - 09 de Setembro de 2021 às 06:42
Por: Cìntia Borges/Mídia News

    Imprimir


A modelo Nayara Vit, que morreu no dia 8 de julho após cair do 12º andar
A modelo Nayara Vit, que morreu no dia 8 de julho após cair do 12º andar

Um segurança do Bairro Las Condes, em Santiago (Chile), onde a cuiabana Nayara Vit morreu, afirmou ter recebido diversos telefonemas de moradores relatando briga, gritos e até som de tiro vindos das redondezas, na noite em que houve a tragédia.

A informação consta no depoimento dado pela policial da Seção de Inquérito Policial (SIP), Rocío Catalán, que esteve na cena do crime.

Nayara, de 33 anos, morreu no dia 8 de julho, após cair do 12º andar do prédio onde morava com o companheiro Rodrigo Del Valle Mijac.

Rócio contou ao Ministério Público que um integrante da chamada Segurança Cidadã relatou a ela que naquela noite recebera ligações avisando de gritos e uma possível briga, bem como o som de um tiro.

Segurança Cidadã é um modelo de segurança comunitária que existe em bairros da capital chilena.

“Ante ao Ministério Público, a oficial reconheceu que ele [o segurança] havia lhe contado que haviam chegado ligações para o telefone 1402 indicando que gritos foram ouvidos, não sabendo se era briga ou alguém pedindo ajuda, e que até mesmo um dos vizinhos relatou o som de um tiro”, diz a reportagem do jornal.

O segurança, no entanto, não conseguiu informar se as ligações foram antes ou depois da morte de Nayara.

A informação é importante pois o Ministério Público do País quer explicações sobre por que policiais que atenderam a ocorrência já a classificaram como “suicídio” antes de uma prévia investigação.

Imagens de segurança

A policial revelou que chegou no apartamento da modelo por volta das 3h da manhã, logo após a notificação da morte de Nayara Vit, e viu o imóvel arrumado. No local, testemunhas relataram a policial que um vaso de flores caiu da sacada minutos antes da morte da modelo.

Ao chegar, ela requisitou acesso às câmaras de segurança do edifício e dos arredores. Segundo a reportagem, a policial afirmou que as imagens descartariam que a modelo estivesse sob a influência de álcool.

“Em relação às câmeras de segurança que ela acionou naquela noite, ela garante que Vit, depois de sair do carro, andou bem, e não cambaleando, como pode ter percebido se estava ou não sob o efeito do álcool”.

Morte de Nayara

O depoimento da policial vai ao encontro com o depoimento da babá da filha de Nayara, que dormia com a criança em um dos quartos, contou ter ouvido gritos.

A família também afirma ter descoberto que o apartamento passou por limpeza duas vezes e móveis foram trocados de lugar.

O celular, a bolsa e a carteira de Nayara desapareceram após a morte.

Na versão do namorado, a modelo correu em direção a sacada e pulou sem dizer nada antes. No entanto, a família não acredita e pediu que o crime fosse investigado por conta da hipótese de feminicídio.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://www.reporternews.com.br/noticia/446280/visualizar/