Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Politica MT
Domingo - 19 de Setembro de 2021 às 09:49
Por: Lislaine dos Anjos/Mídia News

    Imprimir


Helder Faria ALMT
O deputado estadual Lúdio Cabral: que defende continuidade do uso de máscaras
O deputado estadual Lúdio Cabral: que defende continuidade do uso de máscaras

O médico sanitarista e deputado estadual Lúdio Cabral (PT) afirmou nesta terça-feira (14), que crê na ampliação da cobertura vacinal de 70% da população do país contra a Covid-19 até novembro deste ano, mas não vê espaço para a liberação da obrigação de uso de máscaras tão cedo no país.

Nesta semana, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que a previsão é de que a União “recomende” que as máscaras sejam “aposentadas” em espaços ao ar livre no país a partir de novembro deste ano, caso os números da Covid-19 seguirem caindo.

“Não acredito que a gente vá aposentar as máscaras, porque esse vírus é traiçoeiro. Os Estados Unidos liberaram do uso de máscara e tiveram que voltar por conta da variante Delta. Israel foi da mesma forma”, discordou Lúdio.

Não acredito que a gente vá aposentar as máscaras, porque esse vírus é traiçoeiro

Para o médico sanitarista, que tem estudado a evolução da curva pandêmica desde o início, em março de 2020, a queda no número de infecções e mortes deve ser creditado ao avanço da vacinação, mas não pode ser visto como um quadro definitivo no país ou no Estado.

“Eu acredito que lá pelo mês de novembro nós já iremos ter quase 70% de cobertura vacinal no país. Isso vai dar uma segurança para o controle da pandemia, mas eu não acredito que ainda seja hora de dizer que pode liberar máscara”, afirmou.

“Porque logo depois vem Natal, Ano Novo, que é o período em que as pessoas circulam mais, que a população vai querer viajar, então é melhor manter o uso de máscaras, inclusive reforçar o uso da máscara padrão PFF2, que é a que tem a eficiência de proteção, vedação e filtração melhor contra o coronavírus”, completou.

Hoje, Mato Grosso ainda é o 6º pior estado em ritmo de vacinação no país, mas agora vai haver uma inversão no ritmo de vacinação

Lúdio lembrou que as variantes do vírus tendem a ser cada vez mais transmissíveis e, por isso, aposta que o uso de máscaras ainda será necessário por um bom tempo.

Vacinação em MT

Em Mato Grosso, Lúdio acredita que apesar de apenas pouco mais de 27% da população já ter recebidos as duas doses da vacina até o momento e 58% ter sido vacinado apenas com a primeira dose, o Estado irá ter um quadro favorável nos próximos meses.

“Hoje, Mato Grosso ainda é o 6º pior estado em ritmo de vacinação no país, mas agora vai haver uma inversão no ritmo de vacinação porque as pessoas vão passar a receber mais a segunda do que a primeira dose”, disse.

“Porque nós passamos de maio a agosto usando principalmente a primeira dose e agora de setembro a novembro, acho que a gente vai usar mais a segunda dose do que a primeira e vamos produzir o encontro entre os 58% e os 27,5%”, completou.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://www.reporternews.com.br/noticia/446656/visualizar/