Repórter News - www.reporternews.com.br
Policia MT
Quarta - 30 de Novembro de 2011 às 07:25
Por: Welington Sabino

    Imprimir


A direção geral da Polícia Militar em Mato Grosso anunciou novas mudanças entre os oficiais dos principais comandos regionais. Sem informar detalhes, disse que se trata de uma “oxigenação entre os comandos”. Uma das principais alterações se dará em Várzea Grande, onde o secretário-adjunto da Secretaria de Segurança Pública (Sesp), coronel Wilquerson Felizardo Sandes vai assumir o Comando Regional II até então sob responsabilidade do polêmico Pery Taborelli que por enquanto fica sem cargo definido, já que na reunião desta terça-feira com o comandante-adjunto coronel Jorge Catarino de Moraes Ribeiro não foi informado qual será o destino de Taborelli.

Outra mudança anunciada é no Comando Regional I, de Cuiabá até então comandado pelo coronel Zaqueu Barbosa que passa a partir da próxima quinta-feira (1º) de dezembro para a chefia do coronel Joelson Sampaio, que até então respondia pela Corregedoria do órgão. Zaquel por sua vez vai assumir a diretoria de inteligência da PM.

A troca foi comunicada pelo coronel Evando Roxo Medeiros, coordenador de Comunicação da PM. Ele explicou que num primeiro momento o comando-geral resolveu “oxigenar” essas funções de comando da PM para que os novos responsáveis possam dar uma nova dinâmica em cada um dos CRs. Questionado se as ações desenvolvidas por cada um dos atuais comandantes serão mantidas, Medeiros explica que ainda será preciso conversar entre eles. Ele também não falou se os números apresentados por cada um dos atuais chefes de comandos regionais, no combate diário à violência foram levados em conta para a mudança.

Diante da situação, não se sabe por exemplo, se o Programa de Policiamento Choque de Ordem, implantado por Taborelli em Várzea Grande e todos os municípios que abrangem do CRII, será mantido pelo novo mandatário Wilquerson Sandes. Taborelli declarou tolerância zero contra a criminalidade em sua área de abrangência e de vez em quando chegam até a imprensa denúncias de populares contra ele por suposto abuso de poder, por supostamente agir com muita truculência durante abordagens bem como os policiais que estão sob seu comando. Mas por outro lado, ele tem contribuído bastante com o papel da imprensa enviando informações sobre seu trabalho desenvolvido, o que não ocorre em outras companhias e batalhões.

Comandante geral da PM, o coronel Osmar Lino Farias, não participou da reunião em que foram definidos os nomes, mas está ciente das mudanças e vai presidir a troca de comando na quinta-feira às 9h no quartel do comando geral da Polícia Militar.





Fonte: Do GD

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://www.reporternews.com.br/noticia/67193/visualizar/