Repórter News - www.reporternews.com.br
Saúde
Segunda - 18 de Janeiro de 2010 às 18:05
Por: Jesiel Pinto

    Imprimir


A Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES/MT), seguindo orientação do Ministério da Saúde (MS), realiza a ‘Campanha de Carnaval DST/AIDS’. O lançamento oficial da campanha, que será feito pelo Ministério da Saúde, acontece no dia 06 de fevereiro de 2010. Neste ano o foco da campanha será centrado em mulheres na faixa etária de 16 a 24 anos e homossexuais.

Segundo a coordenadora estadual da DST/AIDS em exercício, Janaina Porto, existem dois objetivos principais a serem alcançados na campanha. “A ideia é estimular o uso do preservativo, masculino ou feminino, e a realização do diagnóstico precoce por meio do teste rápido”, explicou a Coordenadora.

Desde o segundo semestre do ano passado, o Ministério da Saúde seguiu a diretriz de acrescentar 50% à quota mensal de preservativos distribuídos aos Estados. “Portanto não haverá problema de desabastecimento de preservativos no Carnaval deste ano de 2010”, afirmou.

O foco da campanha (mulheres de 16 a 24 anos e homossexuais) também tem uma explicação do Ministério da Saúde. Pesquisas indicam que para cada 8 meninos portadores de Aids existem 10 meninas que estão com a doença, na faixa etária de 13 a 19 anos. Já no caso dos homossexuais a verificação é de que há maior transmissão da doença entre homossexuais (39.2% do universo pesquisado) do que entre heterossexuais (22.2%).

“Foram esses números que apontaram a necessidade de reforçar as ações de prevenção entre essas categorias populacionais específicas”, afirmou Janaina Porto. Este ano a campanha será dividida em dois momentos: antes do Carnaval e durante o evento.

No primeiro momento (antes do Carnaval) mensagens publicitárias disponibilizadas pelo Ministério da Saúde a partir do final de janeiro defenderão a idéia de que jovens que usam preservativos são mais “descolados” e “antenados”. Frases como “Faça o que quiser, mas faça com Camisinha” serão usadas nas mensagens.

No segundo momento (durante o Carnaval e após) o enfoque será o apelo à realização do diagnóstico através do Teste Rápido da AIDS. Aqui a frase usada nas peças publicitárias será: “Deu bobeira? Faça o teste da AIDS”.

NÚMEROS - De 1998 a 2009 foram registrados 189 casos de AIDS em Mato Grosso. Desse total 53 casos eram do sexo masculino (28.04%) e 136 eram mulheres (71.90%).

Mato Grosso recebeu do Ministério da Saúde, um total de 24 milhões de unidades de preservativos masculinos camisinhas/ano. Durante o período de Carnaval o Estado fará um acréscimo de 50% a mais na cota de cada município, elevando para três milhões o número de camisinhas entregues aos municípios.

Cuiabá, capital do Estado, recebe 216 mil unidades de camisinhas, por mês. Várzea Grande recebe 144 mil unidades/mês. O município de Rondonópolis recebe 86.400 preservativos/mês. Os demais municípios contam com um repasse mensal de preservativos liberado pelo Estado.

O Estado de Mato Grosso recebeu, em 2007, 3,3 milhões de preservativos masculinos. Em 2008 esse número subiu para cerca de 11 milhões de unidades e agora, em 2009, o total de camisinhas distribuídas é de 24 milhões de unidades. O aumento paulatino aconteceu num esforço conjunto entre a Coordenadoria Estadual de DST/AIDS e o Ministério da Saúde.

O repasse de preservativos masculinos e femininos é realizado pelo Ministério da Saúde aos Estados da Federação que, por sua vez, liberam o produto aos Escritórios Regionais de Saúde e estes repassam as camisinhas aos municípios, de acordo com a necessidade apresentada por cada um.






Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/145614/visualizar/