Repórter News - www.reporternews.com.br
Economia
Segunda - 22 de Junho de 2009 às 18:02
Por: Jonas da Silva

    Imprimir


Em mais um sinal favorável à política ambiental do governo de Mato Grosso de impedir pressão econômica sobre a Amazônia, o grupo Marfrig anunciou nesta segunda-feira (22.06) ao governador Blairo Maggi moratória a bovinos originários do bioma. Em sua decisão comercial, a empresa se propõe a não adquirir, abater ou comercializar de imediato animais da área do ecossistema que tenha sido desmatada. Diretores do grupo reuniram-se com o governador com a presença da Organização Não-Governamental (ONG) Aliança da Terra.

A companhia é uma das maiores exportadoras de carne bovina do Brasil e da América do Sul e tem plantas em nove países diferentes.

"Assim como já fizemos em outros setores da agricultura que têm relação direta com o desenvolvimento sustentável, buscamos um programa de pecuária legal no Estado de Mato Grosso. E o passo dado pela Mafrig a partir de hoje mostra que estamos no caminho certo", avaliou o governador Blairo Maggi.

Na reunião entre os executivos do grupo e o governo do Estado, ficou acordado ainda que a moratória terá validade até a implantação do programa MT Legal, que prevê a regularização ambiental das 140 mil propriedades rurais de Mato Grosso. "A entrada do produtor no MT Legal significará que, a partir desse momento, ele cumpre com todas as normas ambientais e, portanto, poderá comercializar normalmente sua produção", disse o governador Blairo Maggi. O MT Legal é maior programa de regularização fundiária do país.

De acordo com o presidente da Marfrig, Marcos Molina, a empresa se compromete a trabalhar em parceria com o governo do Estado de Mato Grosso e com a sociedade brasileira em um programa de garantia de origem dos animais, ao promover a adesão dos seus fornecedores que fazem a engorda dos bovinos.

Com isso, será possível controlar a origem dos animais para abate, a fim de que estes não sejam provenientes de áreas embargadas pelo Ibama ou que constem da lista de trabalho escravo do Ministério do Trabalho e Emprego.

MERCADO

Com um rebanho de 25,6 milhões de cabeça, segundo o IBGE, os frigoríficos de Mato Grosso voltaram a obter resultado financeiro positivo em abril. De acordo com dados daquele mês do Sindicato das Indústrias de Frigoríficos do Estado de Mato Grosso (Sindifrigo), houve recuperação significativa da comercialização do setor em comparação com as quedas constantes verificadas a cada mês no primeiro trimestre. O valor comercializado ao exterior no mês teve aumento de 17,3% em dólar (US$ 39,226 milhões contra US$ 46,012 milhões). Já a quantidade exportada, ampliou para 27,3% (12,655 mil toneladas e 16,109 mil toneladas).

Em 2008, a exportação de frigoríficos de carnes e derivados bovinos de Mato Grosso atingiu US$ 698,053 milhões, valor 11,33% maior que os US$ 626,992 milhões registrados em 2007. Nos últimos três anos, as plantas frigoríficas do Estado tem mantido uma média de 13% de participação no volume nacional exportado em dólar.

Mato Grosso dispõe atualmente de 37 plantas frigoríficas, sendo que 15 estão fechadas e outras 22 em atividade. Algumas delas pararam abate neste ano justamente em cidades da região amazônica.





Fonte: Secom-MT

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/158357/visualizar/