Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Agronegócios
Segunda - 25 de Maio de 2009 às 13:14
Por: Thiago Foresti

    Imprimir


Cientistas da Embrapa cruzaram os dados do IPCC (Painel intergovernamental de mudanças climáticas, sigla em inglês) com a quantidade necessária de água usada no cultivo de nove culturas diferentes e chegaram a um resultado nada animador: haverá grande redução no plantio de alimentos no Brasil. No pior cenário, a soja, o grão que mais sofre impacto climático, teve uma estimativa de redução de área plantada de 41% em 2070.

Em Mato Grosso, no entanto, a situação é relativamente estável. Segundo Giampaolo Queiroz Pellegrino, pesquisador da Embrapa Campinas, o problema maior será em Mato Grosso do Sul e nos estados produtores do sul do país. O mapa do estudo, que o internauta pode acessar clicando aqui, mostra uma boa parte da bacia do Pantanal de Mato Grosso do Sul comprometido, mesmo dentro do cenário mais otimista.

Não existem respostas simples para o baixo impacto em Mato Grosso, mas o pesquisador explica que o clima quente do estado pode ser considerado uma vantagem. "A cultura já está adaptada ao calor. Outros lugares terão mais dificuldade e menos quantidade de água para irrigar as plantações". Levando em consideração que o estudo calcula a quantidade de água necessária para irrigar as culturas em um cenário de constante aquecimento, é fácil entender porque o estado não será muito afetado.

O pesquisador, no entanto, faz a seguinte ressalva: "O estudo não leva em conta a redução do índice pluviométrico, uma vez que os dados referentes a ele divergem muito. O que podemos perceber é um grande deficit hídrico que não poderá ser suplantado caso a precipitação pluviométrica diminua. E a tendência é diminuir".





Fonte: Redação TVCA

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/159374/visualizar/