Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Educação/Vestibular
Terça - 25 de Março de 2008 às 09:53
Por: Carlos Lemos

    Imprimir


As três cidades mato-grossenses da lista são Apiacás, Comodoro e Rondonópolis, as redes foram escolhidas com base no cruzamento de informações socioeconômicas dos alunos, com informações dos municípios e com o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica).

O Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), em parceria com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (do Ministério da Educação) apresenta hoje um estudo que lista as 37 cidades brasileiras em que o ensino público segue uma receita que garante progressão social aos alunos rumo à qualidade de vida.

A pesquisa de Aprendizagem-Boas Práticas de Municípios que Garantem o Direito de Aprender analisou 10 aspectos na rede de ensino público de todas as cidades. São eles: 1) gestão para a aprendizagem, isto é, organizar a escola com o objetivo de chegar a um ensino de resultados, que é fazer com que o aluno aprenda; 2) prática de rede, que vem a ser a integração de todas as escolas do município a um mesmo método de trabalho; 3) planejamento, que envolve, obrigatoriamente, os pais dos alunos; 4) avaliações; 5) valorização dos professores; 6) investir na formação contínua dos docentes; 7) valorização da leitura; 8) atenção individual aos alunos; 9) agenda de atividades complementares e 10) parcerias envolvendo áreas da saúde, esporte, cultura e assistência social. Como destaca o relatório, o bom desempenho não pode ser creditado a fórmulas ou atividades complexas.

Ao aplicar de forma sistemática essas metas, 37 municípios brasileiros - 0,66% das 5.564 cidades do País – se transformaram em campeões de aprendizagem escolar, na avaliação do Unicef. Em 29 dos 37 municípios há uma prática generalizada de incentivo à leitura. E, em vez de estantes com livros arrumadinhos, as escolas criam ambientes de bibliotecas ambulantes que usam ônibus, baús, carrinhos de mão e até jegues.

As redes escolares trabalham um fluxo de informações sobre práticas bem-sucedidas, o que gera um compromisso de toda a comunidade com as questões locais e com a qualidade da educação. Isso quer dizer que o aluno não é só de uma professora, mas de toda a rede. O professor não está sozinho, é parte da equipe da escola e da rede.

Além dos dez pontos mais citados, os entrevistados apontaram alguns outros aspectos considerados importantes: acesso à educação infantil, interação com as famílias e comunidade, prática por projetos, respeito ao tempo escolar, infra-estrutura, perfil e papel da direção escolar.





Fonte: 24 Horas News

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/183256/visualizar/