Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Policia MT
Quinta - 16 de Maio de 2013 às 16:35
Por: Renê Dióz

    Imprimir


Ilustração
A Polícia Civil cumpriu mandado de prisão preventiva no final da manhã desta quinta-feira (16) contra uma dona-de-casa de 26 anos de idade em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, por suspeita de agressão contra o próprio enteado, uma criança de dois anos e oito meses de idade hoje internada por traumatismo craniano e edema cerebral. Segundo a polícia, a suspeita acabou confessando o crime, ocorrido há exato um mês na casa onde ela reside com o marido, um outro enteado e seu casal de filhos biológicos.


 
Inicialmente, a polícia investigava a veracidade da versão contada pela dona-de-casa e uma reconstituição do crime chegou a ser feita dez dias depois. A história contada pela suspeita era de que, durante um banho por volta das 16h, seu enteado acabou escorregando e sofrendo as lesões que o levaram a ficar internado, desde então, numa Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital particular de Cuiabá.



 
Segundo a delegada Daniela Maidel, da Delegacia da Mulher, da Criança e do Idoso de Várzea Grande, a história se mostrava insustentável e, durante a reconstituição, percebeu que “ela não conseguia demonstrar na prática o que falou durante as oitivas”. Questionada, a mulher acabou contando uma segunda versão, segundo a qual o marido teria sido o responsável pelas agressões, até que finalmente confessou a autoria do crime.


 
“Ela disse que estava muito nervosa, que a criança a irritou muito e ela foi repreender. Sinais de hematomas nos braços da criança mostram que ela chegou a ser chacoalhada. Depois foi levada para um canto de parede de um quarto, onde levou um soco no lado esquerdo do rosto e acabou chocando o lado direito na parede”, explicou a delegada.


 
Após o espancamento, a criança foi deixada num colchão no meio da sala de casa, no Bairro Jardim dos Estados, em Várzea Grande. Por volta das 22h, quando o pai chegou e perguntou o que havia acontecido, a madrasta relatou um acidente durante o banho. Ele mexeu na criança e ela começou a convulsionar. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) prestou socorro a chamado do pai.


 
Agressões


 
A madrasta, localizada nesta quinta-feira na casa de uma amiga do mesmo bairro, também confessou que cerca de um mês antes havia agredido seu outro enteado, ainda mais novo, de um ano e três meses de idade. A fratura constatada em um dos braços do menino serviu para a polícia desconfiar desde o início da história do acidente doméstico.


 
“Mas ela diz que cometeu tudo sem querer. O interessante é que só os enteados foram agredidos. Os dois filhos biológicos dela jamais sofreram qualquer coisa. Não há explicação para isso. Ao certo, a gente não sabe precisar se era um descontentamento com o pai ou com o fato de estar tendo de cuidar de filhos que não eram os dela”, comentou Maidel, segundo a qual em nenhum momento a suspeita soube relatar o que a criança fez para deixá-la tão irritada.


 
Vizinhos da casa no Bairro Jardim dos Estados, em Várzea Grande, também contaram à polícia que era estranho o comportamento das crianças, as quais pareciam sempre muito tristes e eram mandadas para dentro do quarto sempre que aparecia uma visita. Além dos dois enteados, a suspeita possui um filho de seis anos e uma menina de pouco mais de um ano de idade. Eles foram encaminhados para a casa do pai. O outro enteado da dona-de-casa está agora sob cuidados da mãe.


 
Por sua vez, a suspeita deve aguardar indiciamento no presídio feminino Ana Maria do Couto May. Enquanto isso, a polícia aguarda laudo pericial complementar sobre a gravidade dos ferimentos sofridos pela criança e ainda apura até que ponto houve omissão por parte do pai, cuja localização agora é desconhecida.




Fonte: Do G1 MT

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/19996/visualizar/