Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Meio Ambiente
Terça - 16 de Abril de 2013 às 13:04
Por: Alexandre Alves

    Imprimir


Foto: Imazon
Oito municípios de Mato Grosso estão entre os dez que mais desmatam floresta amazônica

União do Sul, Colniza, Santa Carmem, São José do Rio Claro, Cláudia, Tabaporã, Sinop e Nova Maringá (exatamente nesta ordem), estão na lista dos dez municípios que mais desmataram a floresta amazônica no mês de março, segundo boletim do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), divulgado nesta segunda-feira.

Os oito municípios estão na região Norte de Mato Grosso, que continua liderando o desmatamento (56%), seguido por Rondônia (28%), Pará (9%), Roraima (3%), Acre (2%) e Amazonas (2%). Os outros dois municípios que compõe a lista são Machadinho do Oeste (RO) e Jacareacanga (PA). Em toda a Amazônia Legal foram desmatados, no mês, 80 km².

O campeão do desmatamento, União do Sul, abriu 17.8 quilômetros quadrados de área, predominantemente em propriedades para fins comerciais, segundo o Imazon. Colniza desflorestou 11.5 km², Machadinho do Oeste 10.1 km, Santa Carmem 8.4 km², Jacareacanga 5.6 km², São José do Rio Claro 3.2 km², Cláudia 3 km², Tabaporã 2.8 km², Sinop 2.7 km² e, Nova Maringá, 2.2 km².

Segundo a coordenadora da Iniciativa Transparência Florestal do Instituto Centro de Vida (ICV), Alice Thuault, a presença de oito municípios de Mato Grosso na lista dos dez que mais desmataram comprova a existência de fronteiras ativas de desmatamento no Estado. 

“Os dados deixam claro que a redução do desmatamento não está consolidada em Mato Grosso. O Estado não consegue controlar o desmatamento, pois os principais instrumentos públicos de comando e controle, regularização fundiária e incentivos a boas práticas somente estão sendo implementados de forma parcial. Não existe hoje em Mato Grosso, uma verdadeira estratégia de controle do desmatamento e isso faz muita falta”, disse, por meio da assessoria.

Revisão do Plano de Prevenção Estadual 

Com o objetivo de criar uma estratégia local para prevenção e combate do desmatamento, foi criado em 2009, pelo Governo do Estado, o Plano de Prevenção e Controle ao Desmatamento e Queimadas no Estado de Mato Grosso (PPCDQ-MT). 

Elaborado pelo ICV, que faz parte da Comissão Executiva criada para acompanhamento das ações do PPCDQ-MT, o relatório de avaliação dos três primeiros anos do Plano e os números do SAD ressaltam que a implementação está bem aquém do necessário. Nesse sentido, dentre as sugestões colocadas para o aprimoramento do Plano estão o fortalecimento do PPCDQ-MT como estratégia de Estado, a necessidade de estabelecer um processo de revisão eficiente, a definição de metas e prioridades estratégicas e o alinhamento com a realidade dos orçamentos e agendas.






Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/22537/visualizar/