Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Politica Brasil
Quarta - 18 de Abril de 2007 às 08:55
Por: Rubens de Souza

    Imprimir


O presidente estadual do PPS Percival Muniz, que se elegeu para a Assembléia Legislativa graças ao apoio recebido pelo governador Blairo Maggi continua revoltado com a decisão do governador em deixar o partido e levar consigo para o PR, sua nova sigla partidária, a grande maioria dos políticos que integravam o partido socialista.

Na noite desta terça-feira participando do programa “Terceiro Mundo”, da TV Record, o deputado Percival Muniz disse que Maggi e seus aliados são traidores e que o PPS não vai morrer a decisão do grupo que deixou o partido. O parlamentar só poupou o secretário de Segurança Pública Carlos Brito ao dizer que é o único que tem capacidade de realizar um bom trabalho e que as críticas que recebe hoje logo serão transformadas em elogios.

Ao falar da decisão do governador e seu grupo de deixar o PPS, Percival Muniz foi direto. Segundo ele a turma da botina usou, estuprou e abusou do PPS o quanto pode. Se esquecendo que teve uma votação maciça com o apoio do governo, o parlamentar atacou dizendo que em seu primeiro mandato Blairo Maggi era suprapartidário. “Ele nunca trabalhou pelo PPS, pelo fortalecimento do partido. Seu esquema era ser todos os partidos, afagar egos oferecendo cargos de segundo escalão. Agora que foi para outro partido ele faz política, usa o poder que tem para assediar prefeitos e vereadores do PPS com o objetivo único de levá-los para o PR”.

O presidente do PPS disse que nas eleições do ano passado deixou de apoiar outros candidatos ao governo do Estado para trabalhar na reeleição de Maggi. Se esquecendo que sua esposa, Ana Carla, era, na época, secretária de Educação, Percival disse ter sido importante na reeleição de Maggi e que o governador deveria ter mantido a postura que se esperava dele. “Maggi vai terminar seu segundo mandato igual aos outros ex-governadores, esquecido, desprezado”, profetizou, ressaltando que quando prefeito em Rondonópolis ajudou Maggi e que o governador pratica a carga tributária mais cara do país. Só não soube explicar as benfeitorias feitas nesta administração com construção de novas estradas, asfaltamento, construção de casas populares e melhoria na Educação.

Percival Muniz atacou para todos os lados e não sobrou nem para o prefeito de Rondonópolis Adilson Sachetti, seu inimigo político. Disse que Sachetti “é arrogante, preconceituoso e faz perseguição em Rondonópolis. Desafio quem quiser a ir as escolas em Rondonópolis, parecem um chiqueiro”, disse. Ainda aproveitou para fazer uma denúncia. “Os fornecedores da prefeitura de Rondonópolis são obrigados a se filiarem ao PR”.

Quanto a decisão do governador em buscar o apoio do PT, Percival explicou que é uma aliança salutar e que divergências políticas são naturais, mas alfinetou que Maggi quer fazer de seu governo um balaio de gato. “É estilo de Maggi, todo mundo embaixo de seu braço”.

Terminou sua participação no programa dando um aviso aos opositores. “O PPS vai ganhar a eleição. Temos nomes fortes como o de Ana Carla. Além disso contamos com o apoio de mais dez partidos. Vamos arrasar com esta turma da botina”.

Só não poupou criticas a Carlos Brito, secretário de Segurança Pública. “Ele tem o apoio de Maggi e, principalmente da Terezinha. . É vaidoso e vaidade é bom. Será o melhor secretário de Segurança do Estado. – tem o apoio do governo, da base e é trabalhador”, completou.





Fonte: 24 Horas News

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/231811/visualizar/