Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Politica Brasil
Sexta - 20 de Outubro de 2006 às 08:34

    Imprimir


O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, candidato à reeleição pelo PT, dedicou seu tempo de propaganda no rádio ao tema transportes, enquanto seu adversário, Geraldo Alckmin (PSDB), voltou a usar o espaço como plataforma de ataques ao atual governo.

O programa eleitoral no rádio começou com Alckmin exercendo direito de resposta de um minuto dentro do tempo de Lula. Um narrador leu texto em que se afirma que a campanha de Lula ofendeu o candidato tucano "de forma grosseira e injustificável" e que o tucano tem mais de 30 anos de vida pública "sem nenhum ato ilícito".

O direito de resposta foi concedido à Coligação Por um Brasil Decente depois que a campanha de Lula afirmou que Alckmin teria agido para esconder irregularidades em seu governo no Estado de São Paulo impedido a abertura de CPIs.

Ainda assim, o programa de Lula encerrou com nova menção ao tema. O narrador diz que Alckmin "não deveria ser tão arrogante", porque "os tucanos impediram o funcionamento de 69 CPIs". A lista citada pelo programa inclui a CPI da Nossa Caixa, que investigaria gastos irregulares com publicidade, e das obras de ampliação da calha do Tietê e do Rodoanel.

O programa de Lula inicia fazendo crítica à atuação do "governo anterior" no setor de transporte, dizendo que as ferrovias foram abandonadas e a indústria de construção naval, esquecida.

Em seguida, ressalta as ações na recuperação de estradas, investimentos na ferrovia Transnordestina, na reforma e ampliação de 19 aeroportos e a construção de plataformas da Petrobras.

Alckmin escolheu abrir o programa respondendo a afirmações --que são chamadas de boatos -- feitas pela campanha de Lula sobre privatizações e o Bolsa Família.

Um narrador sugere aos eleitores que pensem em "quem está por trás" dos boatos e cita os escândalos do mensalão e dos sanguessugas. Depois, o próprio Alckmin responde diretamente ao que chama de "mentiras de Lula e do PT" e diz que não vai privatizar a Petrobras, o Banco do Brasil ou a Caixa Econômica Federal e que vai aumentar o Bolsa Família.

Em outro quadro, os nomes dos ministros de Lula citados em investigações e escândalos são listados. Ao final o narrador, diz que "Lula continua dizendo que não sabia de nada".

Ao falar de propostas, Alckmin citou os projetos de seu plano de governo para os Estados do Rio de Janeiro, Pará e a Bahia.





Fonte: Folha Online

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/267160/visualizar/