Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Agronegócios
Terça - 01 de Agosto de 2006 às 11:10

    Imprimir


A falta das espécies de sementes de soja 8914 e 8866, de germinação precoce, pode aumentar consideravelmente os custos da próxima safra da leguminosa no Nortão, que deve começar a ser plantada em 40 dias. O aumento seria causado pelos gastos com fungicidas, já que, com a falta destas espécies os produtores serão obrigados a plantar sementes como a 9350, Cayabi ou Conquista, que tem um ciclo de produção tardio e geram mais gastos com defensivos.

“Como estas espécies demoram mais para florescer, consecutivamente ficam mais tempo na lavoura e é necessária pelo menos mais uma aplicação de defensivos. Isso aumenta muito o custo de produção”, afirma Éderson Piloneto, gerente de uma empresa especializada em vendas de sementes em Sinop.

Éderson esteve reunido com representantes de algumas sementeiras no último final de semana tentando arranjar soluções para a falta das espécies, mas ele diz que não houve saída. “Já acabou, não tem mais para negociar. Os produtores que não compraram antes terão que plantar outras espécies”, disse. O preço médio de defensivos por hectare é de 12 sacas, equivalente a aproximadamente R$ 240 por hectare.

O gerente também aponta outros fatores que levam os produtores a darem preferência a estas espécies. “A diferença é que os produtores já estão familiarizados com estas. Já sabem quanto produz, quanto terão de gastos. Agora terão que lidar com um produto novo”, conclui.

O Sindicato Rural de Sinop já se preocupa com a falta de crédito do produtor da região junto aos bancos e teme que os empréstimos não sejam liberados. A redução da área plantada de soja no município é de pelo menos 30%, quadro que pode piorar com esse gasto a mais com a lavoura.





Fonte: 24HorasNews

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/286272/visualizar/