Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Esportes
Domingo - 16 de Abril de 2006 às 18:00

    Imprimir


SÃO PAULO - Mineiro tem 30 anos, mas o fôlego é ainda de garoto. E isso mais uma vez ficou evidente neste domingo à tarde no Morumbi. Não bastasse correr para marcar, ele também corre para apoiar o ataque. Corre também para pressionar zagueiro adversário que tenta mostrar que tem categoria. Foi o que Fernando quis fazer na frente de Mineiro e acabou perdendo a bola. O volante invadiu a área, tentou driblar o goleiro Diego mas acabou derrubado. Pênalti que Rogério Ceni bateu com classe para garantir a vitória do Tricolor.

“Foi uma jogada muito rápida. Tentei driblar o goleiro e até entendo que ele não teve a intenção de fazer o pênalti. Mas não consegui evitar o choque e o São Paulo pôde sair na frente”, contou Mineiro, com o jeitão de sempre: fala mansa e quase inaudível.

Mas segundo os jogadores, Mineiro só é assim na hora das entrevistas. Em campo, não pára de cobrar um segundo. Como teve de fazer na etapa final. “Administramos o resultado no segundo tempo. É preciso ter inteligência a essa altura por causa do cansaço”, ressaltou o volante, ao fim da partida na qual, mais uma vez, foi aplaudido pela torcida.

Neste domingo ele fez o seu 88º jogo - tem 10 gols - com a camisa do São Paulo. E não é difícil adivinhar qual é o mais marcante: o da final do Mundial de Clubes, contra o Liverpool. Mineiro marcou o gol do tri. Aquele que ficará guardado na história.




Fonte: Agência Estado

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/306014/visualizar/