Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Saúde
Sábado - 25 de Outubro de 2014 às 11:48

    Imprimir


Ilustração

A epidemia de ebola já matou 4.922 pessoas, de um total de 10.141 infectadas, de acordo com o último balanço da Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgado neste sábado (25).

No total, oito países foram afetados. Entretanto, os casos estão concentrados na Libéria, Serra Leoa e Guiné, na África Ocidental. Espanha, Estados Unidos, Mali, Senegal e Nigéria também já tiveram casos confirmados. Estes dois últimos países foram declarados livres da doença em 17 e 19 de outubro, respectivamente.

Na Guiné, Libéria e Serra Leoa, a transmissão continua intensa, de acordo com a OMS, principalmente nas capitais dos três países. A organização acredita que o número de casos ainda é subestimado, sobretudo na capital da Libéria, Monróvia.

A agência da ONU salientou em nota que dos oito distritos da Libéria e da Guiné, que fazem fronteira com a Costa do Marfim, apenas dois têm relatado casos confirmados ou prováveis de ebola.

Veja detalhes dos locais com casos de ebola:

Guiné: Foram 1553 casos de ebola, entre confirmados, suspeitos e prováveis, que levaram a 926 mortes.

Libéria: Foram 4.665 casos da doença, entre confirmados, suspeitos e prováveis, que levaram a 2.705 mortes.

Serra Leoa: Foram 3.896 casos da doença, entre confirmados, suspeitos e prováveis, que levaram a 1.281 mortes.

Espanha: Houve apenas um caso confirmado, o da enfermeira Teresa Romero, que já foi curada.

Estados Unidos: Houve quatro casos da doença. Um dos pacientes morreu, um médico segue internado e duas enfermeiras foram curadas.

Nigéria: Foram 20 casos de ebola, entre confirmados e prováveis, que levaram a 8 mortes. O país já foi declarado livre da doença.

Senegal: Houve apenas um caso da doença e o paciente se recuperou. O país já foi declarado livre da doença.

Mali: houve apenas um caso da doença por enquanto – uma menina de 2 anos que morreu.





Fonte: Do G1

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/403442/visualizar/