Repórter News - www.reporternews.com.br
Policia MT
Sexta - 06 de Fevereiro de 2015 às 08:05

    Imprimir


ILUSTRAÇÃO

O diretor da cadeia pública de Nova Mutum e dois agentes prisionais que estavam trabalhando durante a madrugada de ontem, 5, estão presos e vão responder criminalmente pela fuga de 26 detentos da unidade, que abrigava a um total de 74 homens. A informação acaba de ser confirmada pela Secretaria de Justiça e Direitos Humanos.

Na manhã de hoje, os três foram conduzidos para delegacia municipal onde prestaram depoimento para delegada Angelina Andrade.

Os agentes penitenciários e o diretor da unidade foram considerados negligentes durante a conduta funcional. Duas mulheres foram até a unidade durante a madrugada e conseguiram dopar os três com uma substância ainda desconhecida. De acordo com o Sindicato dos Agentes Penitenciários de Mato Grosso (Sindispen/MT), há suspeita de que os agentes fizeram uso de bebidas durante o expediente. A Polícia Civil confirmou o indiciamento dos três servidores por crimes de s três servidores por facilitação qualificada de fuga de presos, sob sua custódia, e peculato culposo pela subtração de armamento da cadeia.

O autor do plano seria o detento Bruno Ojeda Amorim, que responde por crimes de roubo, tentativa de homicídio, formação de quadrilha e porte ilegal de arma de fogo. O suspeito, em posse da chave repassada pela namorada, abriu as cinco celas da unidade, dando fuga aos reeducando. “Tudo indica que ele planejou e executou com auxílio da namorada”, disse a delegada Angelina.

O presidente do Sindicato dos Agentes em MT, João Batista, acompanha o caso e afirmou que as medidas cabíveis, comprovadas, as responsabilidades devem ser adotadas.

Conforme dados coletados após a contagem de presos, fugiram do local um total de 26 detentos (e não 25 e 26 como havia sido divulgado inicialmente à imprensa). Desse total, cinco já foram recapturados em uma ação conjunta entre Polícia Rodoviária Federal (PRF), Civil, Militar, além do Serviço de Operações Especiais (SOE) da Secretaria de Justiça. A Secretaria de Justiça informou que a unidade possui capacidade para abrigar 55 presos, mas mantinha em cárcere um total de 74.

Aproveitando que os servidores públicos estavam dopados, os 26 bandidos deixaram a unidade pelo portão da frente. Todo armamento usado para segurança do local, três espingardas e um revólver, também foi roubado. 





Fonte: Olhar Direto

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/408211/visualizar/