Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Politica Brasil
Segunda - 22 de Março de 2021 às 16:16
Por: RD News

    Imprimir


Por 11 votos favoráveis e contrários, o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados aprovou nesta segunda (22), relatório da deputada federal Professora Rosa Neide (PT) com parecer pela admissibilidade de Representação por quebra de decoro, contra o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) por ameaças a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e propagação de medidas antidemocráticas.

Assessoria

Rosa Neide cassa��o Daniel Silveira

O deputado está em prisão domiciliar desde a semana passada. Ele foi preso em flagrante pela Paolícia Federal em 16 de fevereiro, por decisão do ministro Alexandre de Moraes. Na semana seguinte, o plenário da Câmara aprovou a continuidade da prisão do parlamentar.

A relatora votou pela admissibilidade da Representação 08/2021 apresentada pelo PSB, Rede e PSOL. A denúncia refere-se a um vídeo postado pelo deputado nas redes sociais, em 2019, com ameaças a manifestantes contrários ao governo Jair Bolsonaro (Sem partido), identificados como antifascistas.

No vídeo postado em seu perfil no Twitter, Silveira usa diversos palavrões para se referir aos manifestantes antifascistas. O parlamentar diz que há muitos policiais armados participando de atos em defesa do governo, e diz torcer para que um dos opositores tome um tiro “no meio da caixa do peito”.

Em seu voto, Rosa Neide destacou que a representação “esta abastecida de elementos mínimos de justa causa que permite a investigação. Dentro de um juízo de ponderação e razoabilidade a conduta do representando se mostra inconciliável com a conduta parlamentar”, disse.

Professora Rosa Neide reforçou que o relatório se ateve à conduta do representado narrada na Representação. “O relatório é pela admissibilidade. No decorrer da investigação o deputado poderá apresentar sua defesa e demonstrar que a sua conduta não incorreu contra o decoro, o Parlamento e a Constituição”, disse.

Após a leitura do voto da relatora, Daniel Silveira e seu advogado, Jean Kleber, se posicionaram contra a aceitação da representação. Em seguida, o presidente do Conselho, deputado Jucelino Filho (DEM-MA) abriu a palavra aos parlamentares.

A deputada Fernanda Melchionna (PSOL-RS) e o deputado Paulo Guedes (PT-MG) apoiaram o relatório da deputada Rosa Neide e a deputada Alê Silva (PSL-MG) pediu que o Conselho não acatasse a denúncia contra Silveira.

Com a aprovação da admissibilidade, o deputado passa a responder no Conselho de Ética por quebra de decoro parlamentar. (Com Assessoria)





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/441446/visualizar/