Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Policia MT
Terça - 13 de Abril de 2021 às 06:43
Por: Emilly Magalhães/Folha Max

    Imprimir


A esposa do pastor preso na última segunda-feira (5), acusado pelo crime de estupro de vulnerável, revelou disse em entrevista ao Programa do Pop (TV Rondon 5.10), que na verdade o marido teria descoberto que a filha estava tendo um relacionamento homoafetivo com a amiga de 13 anos de idade na época dos fatos. Após trabalho investigativo da Delegacia de Poconé, a Polícia Civil cumpriu o mandado de prisão contra o pastor de uma igreja evangélica de 42 anos, pelo crime de estupro de vulnerável cometido contra uma amiga de sua filha.

De acordo com o delegado, Maurício Maciel Pereira, as investigações iniciaram em 2020, após a Polícia Civil ser comunicada sobre os abusos cometidos contra a adolescente. Segundo as investigações coordenadas na época pelo delegado Ruy Guilherme Peral da Silva, o suspeito havia chegado há pouco tempo na cidade e a vítima logo se tornou amiga de igreja da sua filha.

Com a amizade entre as duas, o suspeito aproveitava as ocasiões em que a menor ia dormir em sua casa para praticar os abusos, chegando a tentar a manter conjunção carnal com a adolescente. Entretanto, a família do pastor relata uma versão totalmente diferente.

A esposa do acusado alega que teria percebido mudanças no comportamento da filha, na epóca com 16 anos, e descoberto que ela estava mantendo um relacionamento amoroso com a adolescente, fato confirmado pela jovem em entrevista ao Programa do Pop. Diante da situação, o pai teria conversado com a filha, que no início negou que estivesse se relacionando com a menor.

Mas, depois acabou confirmando e ele então a proibiu de manter contato com a amiga. A filha do pastor ainda afirma que a adolescente teria confessado que mantinha relacionamentos sexuais com um tio.

A família diz que na verdade a acusação de estupro seria falsa. O advogado de defesa da família diz que o pastor passou por uma audiência de custódia e permanece preso preventivamente na Cadeia Pública do Capão Grande, em Várzea Grande.

Segundo a defesa, o pastor não fugiu da polícia e teria deixado a cidade de Poconé após ficar desempregado e veio para Várzea Grande na tentativa de conseguir um novo emprego. O advogado ainda diz que na denúncia a adolescente relata que o pastor supostamente teria a beijado não havendo conjução carnal.

Ao final da reportagem, a filha do pastor manda um recado para a menor a questionando sobre os sentimentos que dizia ter por ela e afirmando que a família perdeu emprego e a vida finaceira que tinha por conta de uma acusação falsa. A reportagem do Programa do Pop entrou em contato com a família da menor que fez a acusação e tentou marcar a entrevista, entretanto, a mãe da menor não quis falar com a imprensa.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/442073/visualizar/