Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Cultura
Sexta - 16 de Abril de 2021 às 06:24
Por: Jessica Bachega/Gazeta Digital

    Imprimir


Amante da história cuiabana e de seus personagens, o servidor municipal Francisco Chagas decidiu registrar sua pesquisa e deixar o legado para que não morra a o nome de importantes figuras da cidade. No mês de aniversário da Capital, ele lançou o livro “Zé Bolo Flô – Andarilho e poeta cuiabano”. A biografia está sendo vendida e a entrega prevista para o fim do mês.


Criador do grupo Cuiabá de Antigamente, que conta com mais de 130 mil membros no Facebook, o servidor tem enorme arquivo literário e de imagens com várias épocas da capital de Mato Grosso. Tanto material merecia ser compartilhado e é feito aos poucos no grupo. Contudo, a ideia do livro partiu do amigos historiados, Suelme Evangelista.


“Ele foi seu incentivador e orientador. Um dia chegou e me falou assim: 'seo' Francisco, está na hora de escrever seu o livro. Você contribui muito para a história de Cuiabá, mas não tem nada escrito, impresso. Ele me ajudou a montar as partes do livro”, lembra o servidor.


Francisco explicou que o processo de reunir material, escrever e revisar o livro durou cerca de 3 meses. Ele já tinha muito material pesquisado e apenas a refinou para finalizar a obra, colhendo mais depoimentos.


Seu protagonista foi escolhido como uma forma de difundir ainda mais a biografia do compositor que fez muito por Cuiabá, mas, segundo o escritor, não teve o reconhecimento merecido em vida. Escrever sobre sua vida foi uma maneira de contribuir para que a história do personagem não seja esquecida.


“O livro surgiu a partir da vontade de homenagear essa importante figura cuiabana, que é o Zé Bolo Flô. Que morreu como indigente, não foi valorizado em vida. Depois suas composições ganharam notoriedade, sendo gravadas por importante nomes da música”, contou o escritor.


A produção não teve qualquer incentivo público e autor mandou imprimir apenas 200 exemplares por enquanto. As encomendas são feitas diretamente com o escritor, que as entrega posteriormente. Um exemplar custa R$ 30 e dois saem por R$ 50.


“Mandei fazer em Pernambuco porque não tive nenhum incentivo aqui. Ele foi feito da maneira pré-venda, na raça. Está quase tudo esgotado e eu estou muito feliz de por ter escrito”, ressaltou.


O livro chama-se Zé Bolo Flô de Andarilho a Poeta Cuiabano é publicado pela Editora Casa de Bonecas, tem 48 páginas e a arte da capa foi pintada pelo importante artista cuiabano Regis Gomes. Encomendas podem ser feitas pelo telefone (65) 99281 6869 (Carol) ou (65) 9281-0655 diretamente com Franciso.


Zé bolo Flô
Os registros contam que Zé Bolo Flô se chamada José Inácio da Silva e nasceu no bairro Baú, na capital. O apelido foi se espalhando porque o homem era ambulante e venda bolo pelas ruas da cidade.


Ele trocava poesia por comida e interagia com quem passasse a seu redor. Semialfabetizado, contava com estudantes do tradicional colégio Liceu Cuiabano para registrar seus pensamentos que transformava em arte.


No fim da vida, por volta de 1980, ele foi considerado louco e internado com pouco mais de 50 anos num hospital psiquiátrico, o Hospital Adauto Botelho. Ele faleceu e foi enterrado como indigente. Não há informações sobre familiares.

Parque na região do Coxipó foi batizado com seu nome, que também é homanageado me festivais e exposições.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/442176/visualizar/