Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Cidades/Geral
Terça - 20 de Abril de 2021 às 10:36
Por: Liz Brunetto/Mídia News

    Imprimir


Alair Ribeiro/ MidiaNews
A vítima estava internada no Hospital Municipal de Cuiabá
A vítima estava internada no Hospital Municipal de Cuiabá

Um adolescente de 17 anos morreu, na madrugada desta segunda-feira (19), após ficar 10 dias internado com queimaduras de segundo e terceiro grau no Hospital Municipal de Cuiabá.

O jovem teve o corpo queimado por um homem, na madrugada do dia 7 de abril, em São Pedro do Cipa (a 151 quilômetros de Cuiabá). O suspeito seria namorado da vítima.

Na ocasião, ainda consciente, o adolescente disse aos policiais que se negou a manter relações sexuais com dois homens. Após a negativa, um deles jogou álcool em seu rosto e ateou fogo.

Um dos homens, de 21 anos, apontado pela vítima como o autor do crime, foi preso poucas horas depois.

O outro homem, de 37 anos, que estava na companhia do suspeito apreendido foi encaminhado à delegacia, para investigação da sua participação.

No entanto, foi liberado após ser ouvido, pois não foi confirmado envolvimento dele no crime. Inclusive, ele teria tentado socorrer a vítima, versão confirmada pelo suspeito.

O autor do crime permanece preso, mas com a morte do adolescente passa a responder por homicídio qualificado consumado, praticado por meio cruel (fogo).

O inquérito foi concluído pelo delegado de Jaciara, Ricardo Franco, que coordenava a investigação.

O crime

O suspeito estava na companhia da testemunha em sua residência na noite de terça-feira (06), no bairro Vila Érica. Ambos ingeriam bebidas alcoólicas, quando a vítima chegou ao local.

Em certo momento, suspeito e a vítima - que mantinham um relacionamento - começaram a discutir. O homem que estava na residência tentou intervir na discussão, mas foi impedido pelo suspeito.

O suspeito pegou álcool dentro do banheiro da casa e jogou na cabeça do adolescente, em seguida usou um isqueiro para atear fogo no jovem.

A testemunha ficou com medo e saiu da residência. Em depoimento, disse que depois voltou e tentou prestar socorro à vítima.

A vítima conseguiu caminhar até um vizinho e pedir socorro. Aos policiais militares que foram acionados pela unidade de saúde, o rapaz informou a identidade do suspeito.

Diante da gravidade do crime foi decretada a conversão da prisão em flagrante em prisão preventiva.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/442273/visualizar/