Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Judiciário e Ministério Público
Quarta - 13 de Outubro de 2021 às 15:11
Por: Thaiza Assunção/Mídia News

    Imprimir


A juíza Sinii Savana Bosse Saboia Ribeiro, que assina a decisão
A juíza Sinii Savana Bosse Saboia Ribeiro, que assina a decisão

O promotor Marco Aurélio de Castro, a TV Centro América, afiliada da Rede Globo em Mato Grosso, e o jornalista Alex Barbosa foram condenados a pagar R$ 100 mil por danos morais ao desembargador Marcos Machado.

A decisão é assinada pela juíza Sinii Savana Bosse Saboia Ribeiro, da 10ª Vara Cível de Cuiabá.

O processo corre em segredo de Justiça. Apenas o despacho da sentença foi publicada no Diário Oficial. Cabe recurso da decisão.

O desembargador entrou com a ação contra o promotor, ex-chefe do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), a TV e o jornalista após ter áudio de uma conversa com o ex-governador Silval Barbosa vazado.

Conforme o despacho, na decisão, a magistrada ainda determinou que a TV Centro América retire no prazo de cinco dias a matéria televisiva com os respectivos textos e áudios que retrataram o diálogo de todos os seus meios de comunicação.

MidiaNews

Marco Aurélio de Castro

O ex-chefe do Gaeco, promotor de Justiça Marco Aurélio de Castro

A reportagem, de autoria de Alex Barbosa, foi ao ar no programa MTTV 2ª Edição do dia 17 de setembro de 2015.

O caso

Marco Aurélio foi denunciado pelo Núcleo de Ações de Competência Originária (Naco) pela acusação de ter repassado à TV Centro América áudios captados entre Marcos Machado e Silval Barbosa na Operação Ouro de Tolo, que levou para a prisão a ex-primeira-dama do Estado, Roseli Barbosa, em 2015.

Conforme a denúncia, mesmo estando de férias, Marco Aurélio de Castro “exigiu do policial militar que lhe fosse entregue, apenas, um CD-ROOM com aquelas conversas [entre Silval e o desembargador], sem qualquer relatório ou documento que pudesse acompanhá-lo”.

No mesmo dia, conforme apurado, o CD desapareceu dos arquivos da coordenação e logo no início da noite os diálogos foram exibidos com exclusividade em um telejornal da TV Centro América.

Recentemente, o desembargador Orlando Perri deixou a relatoria da ação penal contra Marco Aurélio.

Ele criticou duramente a atuação do Naco no caso e declarou ter "convicção" do crime cometido por Marco Aurélio e, por isso, já não ostenta a imparcialidade necessária para conduzir o processo

A relatoria da ação penal foi assumida pelo desembargador Rubens de Oliveira.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/447417/visualizar/