Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Saúde
Quinta - 29 de Março de 2012 às 23:47

    Imprimir


A babosa, a hortelã e o salgueiro são os novos fitoterápicos a entrar na lista oficial de medicamentos do SUS (Sistema Único de Saúde). A informação foi publicada no Diário Oficial da União nesta quinta-feira.

A lista é atualizada a cada dois anos e tem agora 810 itens, como medicamentos, vacinas e insumos.

A babosa é indicada para o tratamento de queimaduras e psoríase (doença inflamatória da pele); a hortelã, para síndrome do cólon irritado; e o salgueiro, para dor lombar.

Desde 2007, o SUS usa remédios fitoterápicos, que agora chegam a 11. Em 2009, apenas dois, feitos à base de guaco (para tosse) e espinheira-santa (para úlcera e gastrite), estavam na lista. Na época, outras 71 plantas medicinais aguardavam na fila.

Para entrar no rol, o fitoterápico precisa ser industrializado, ter registro na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e eficácia comprovada.

A nova relação traz também os remédios finasterida e doxasozina (convencionais) usados contra o crescimento anormal da próstata.

A lista praticamente dobrou, passando de 470 itens, em 2010, para 810, por causa da inclusão dos medicamentos para doenças raras, vacinas e insumos. Antes, eram listados somente os remédios considerados essenciais, utilizados no tratamento das doenças mais recorrentes.

Estão de fora da lista os remédios para câncer, oftalmológicos e aqueles usados no atendimento de urgência e emergência, pois constam em outra relação nacional.

O rol é formulado por uma comissão técnica formada por representantes do ministério, da Anvisa, da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), da Fundação Oswaldo Cruz e de associações médicas.

Os outros fitoterápicos que o SUS oferece são:

espinheira-santa (dispepsias, coadjuvante no tratamento de gastrite e úlcera duodenal);
guaco (expectorante e broncodilatador);
alcachofra (colagogos e coleréticos em dispepsias associadas a disfunções hepatobiliares);
aroeira (produtos ginecológicos anti-infecciosos tópicos simples);
cáscara-sagrada (constipação ocasional);
garra-do-diabo (anti-inflamatório --oral -- em dores lombares, osteoartrite);
isoflavona-de-soja (climatério -- coadjuvante no alívio dos sintomas);
unha-de-gato (anti-inflamatório --oral e tópico -- nos casos de artrite reumatóide, osteoartrite e como imunoestimulante);
aloe vera (queimaduras e psoríase).

Para ter acesso a um medicamento da lista do SUS, o paciente deve apresentar receita médica na rede pública. Com base na lista nacional, cada município tem autonomia para fazer sua própria relação de remédios.






Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/55336/visualizar/