Repórter News - www.reporternews.com.br
Politica MT
Quarta - 10 de Março de 2010 às 08:15
Por: Sonia Fiori

    Imprimir


O vice-governador Silval Barbosa (PMDB) confirmou ontem o nome do médico Kamil Fares para a chefia da secretaria estadual de Saúde. Convidado pelo PMDB para gerir a pasta, em substituição a Augustinho Moro, Fares sinalizou positivamente na manhã de ontem a disponibilidade para assumir a “missão”. Atual presidente da Unimed, ele deixa a instituição privada de saúde no fim deste mês – para ingressar na área da saúde pública.

A indicação de Fares o afasta definitivamente do grupo tucano. Há cerca de três meses, o prefeito Wilson Santos (PSDB) o convidou para ocupar pasta homônima, a qual foi recusada pelo médico, que no ano passado deixou o PSDB.

Kamil reconhece os desafios do setor, mas é enfático ao ressaltar que acredita na possibilidade de implementação de ações inovadoras que poderão atenuar, de imediato, as demandas mais emergenciais. O médico geriu o setor privado por seis anos, em dois mandatos. O perfil de gestor é uma das apostas de Silval para melhorar o andamento dos trabalhos. A estratégia, com a posse de Kamil, é a de reduzir os impactos das críticas dirigidas a área no Estado – que podem manchar a imagem do governo principalmente em ano eleitoral.

Ainda sem ter acesso a informações mais detalhadas do orçamento da área, Kamil faz questão de afirmar que mesmo com recursos limitados é possível otimizar as ações. Ele acredita na implantação de estratégias na área que poderão dar novo fôlego ao setor. Com uma visão desafiadora, o médico aposta na capacidade de o Estado criar um novo quadro de atendimento da saúde pública.

As mudanças no Palácio Paiaguás também passam pelas indicações do Partido dos Trabalhadores. O PT forma o eixo, junto com o PMDB e o PR da aliança que pretende eleger Silval ao governo. Com a já prevista saída da administração do secretário estadual de Educação, Ságuas Moraes, o grupo ligado ao presidente estadual do PT, Carlos Abicalil, teria indicado a secretária-adjunta de Políticas Educacionais, Rosa Neide Sandes de Almeida, para ocupar o espaço.

Ligada as correntes que apóiam a reeleição da senadora Serys Slhessarenko (PT), a secretária-adjunta de Gestão de Políticas Institucionais de Pessoal, Vera Araújo, chegou a ser cotada para ocupar a vaga de Ságuas. No entanto, a força política do grupo de Abicalil poderá prevalecer – assegurando a indicação de Rosa Neide.

Ontem, ao analisar o processo de mudança, Silval Barbosa foi enfático ao lembrar que só após sua posse anunciará oficialmente os nomes de sua equipe de secretários. Segundo ele, vários nomes estão sendo avaliados – mas ainda não há um mapa completo do próximo grupo condutor das ações de Mato Grosso.






Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/140444/visualizar/