Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Meio Ambiente
Quarta - 17 de Fevereiro de 2010 às 15:29

    Imprimir


Reprodução
Ray Gosling, preso nesta quarta-feira (17), concedeu entrevista à rede de TV Sky News, na Inglaterra, e disse que matou
Ray Gosling, preso nesta quarta-feira (17), concedeu entrevista à rede de TV Sky News, na Inglaterra, e disse que matou

O apresentador britânico Ray Gosling, de 70 anos, que na última segunda-feira (15) confessou durante um programa da rede BBC ter assassinado seu parceiro, que sofria de Aids, foi preso nesta quarta-feira (17).

A polícia do Condado de Nottinghamshire iniciou uma investigação nesta terça-feira (16), pouco depois da confissão de Gosling em rede nacional.

Segundo o jornal The Times, o apresentador disse que vai se recusar a cooperar com as investigações e não contará às autoridades o nome do parceiro morto.

"Qual é a razão de contar isso à polícia? Foi um pacto privado entre mim e meu parceiro", disse Gosling ao jornal.

A confissão de Gosling aconteceu durante um programa sobre eutanásia transmitido para todo o país. O apresentador disse que sufocou o parceiro para poupá-lo do sofrimento causado pela Aids.

A confissão de Gosling, conhecido por seus documentários de temática social para a BBC, põe mais um ingrediente no debate sobre a autorização ou não da eutanásia para pessoas com doenças terminais no Reino Unido.

No início do mês, o popular escritor Terry Pratchett, doente de Alzheimer, propôs que se criem tribunais de eutanásia com o poder de autorizar as pessoas próximas aos doentes incuráveis a ajudá-los a por fim a suas vidas.

A morte assistida é ilegal na Inglaterra e no País de Gales e pode acarretar penas de até 14 anos de prisão.






Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/142710/visualizar/