Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Politica MT
Quarta - 17 de Fevereiro de 2010 às 14:39
Por: Patrícia Sanches

    Imprimir


O presidente estadual do PR e deputado federal de quinto mandato Wellington Fagundes acredita que Cuiabá será prejudicada pela pré-candidatura do prefeito Wilson Santos (PSDB) ao governo de Mato Grosso. Segundo ele, mesmo não ocorrendo eleições municipais neste ano, o fato de Wilson participar da corrida ao Paiaguás influenciará na quantidade de obras que acontecerão na cidade. “Duvido que as obras passam ser concretizadas, pois estamos em ano de eleição. Devem ocorrer intervenções e questionamentos dos órgãos responsáveis pela fiscalização”, declarou o parlamentar, em entrevista ao Programa Cidade Independente, da Rádio Cidade, apresentado por Edivaldo Ribeiro.

O deputado reclamou da atuação do TCE, TCU e Ministério Público, órgãos que, na avaliação dele, às vezes interferem sem necessidade, como teria ocorrido, por exemplo, na duplicação da Estrada Parque de Chapada, que teve as obras paralisadas devido à falta de licenciamento ambiental. Os trabalhos na estrada que liga Cuiabá a Chapada dos Guimarães são tocados pelo governo, sob Blairo Maggi (PR).

Além de analisar os reflexos da candidatura de Wilson para a cidade de Cuiabá, Wellington salientou que o vice-governador Silval Barbosa (PMDB) terá a árdua missão de em apenas seis meses para mostrar “trabalho” à população. Na ótica do parlamentar, a missão é complexa porque o peemedebista será muito mais cobrado.

Numa rápida avaliada do cenário político, o presidente do PR, responsável pelas articulações estratégicas da sigla, avalia que o momento é positivo para os republicanos, e que o grupo (PMDB-PT-PR) deve aproveitar o racha no ninho tucano para crescer. “Temos que aproveitar a briga do Antero Paes de Barros e (Carlos) Avalone para mostrar que aqui tem unidade”, ressalta. Neste sentido, o PR apareceria como a “solução” para os outros partidos, já que o grupo demonstraria uma união firme em torno da candidatura de Silval. “Tudo está muito indefinido, até o DEM pode vir conosco”, pondera.

Neste sentido, o deputado não descarta a candidatura de Mauro Mendes (PSB) na chapa encabeçada por Silval. Ele pondera que, mesmo em lados opostos, continua sendo amigo de Mendes e o respeitará sempre. “Inimigos hoje na política podem ser aliados depois. Mauro já esteve do nosso lado e existe sim a possibilidade dele ser vice de Silval, conhecemos as qualidades do Mauro”, afirma o republicano.





Fonte: RD News

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/142718/visualizar/