Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Policia MT
Segunda - 18 de Janeiro de 2010 às 07:24
Por: Fernando Duarte

    Imprimir


Depois do assalto gerência decidiu fechar e somente começou as vendas às 14 horas
Depois do assalto gerência decidiu fechar e somente começou as vendas às 14 horas

O supermercado Modelo da avenida Prainha foi assaltado no início do expediente por 5 homens armados que, para entrar no local, um deles se passou por entregador de folhagem. Não foi levada grande quantia em dinheiro, apenas o troco e celulares dos cerca de 40 funcionários que estavam presentes no local.

De acordo com o gerente Patrimonial da rede, Abel Doval, o crime ocorreu às 7 horas de ontem (17) quando estava sendo reposto na empresa itens de folhagem, como alface. "Um elemento rendeu o entregador, pegou uma caixa e entrou no supermercado se passando por ele". Ao entrarem, os assaltantes renderam a equipe de segurança (que não trabalha armada) e, depois, o restante dos funcionários, colocando-os em uma sala.

Ao roubarem o dinheiro, perceberam que não tinha grande quantia, por isso também levaram celulares do trabalhadores. "Levaram o troco, não tenho a quantia exata, mas não chega a R$ 3 mil. Para se formar R$ 100 em moedas de R$ 1, o peso é de 1 quilo. Muito volume para pouco valor". A quantia acumulada durante o período de trabalho é transportada por uma empresa terceirizada de segurança.

O circuito interno de vigilância da loja gravou a ação. As imagens foram entregues à Polícia Militar para identificação dos criminosos. A loja não foi aberta pela manhã, pois os funcionários estavam emocionalmente abalados. O horário de expediente começou às 14 horas.

Hoje, a equipe do supermercado será reunida para avaliar mudanças internas como alteração nos procedimentos de abertura e fechamento das lojas.

Limpa - Por volta das 14 horas de ontem, no almoço para comemorar o ingresso de um jovem da família no curso de Medicina, a casa onde mora o contador e professor Luiz Udinir Silva, 47, foi invadida por 4 jovens armados, no bairro Morada do Ouro 2, em Cuiabá. No momento da ação havia cerca de 45 familiares vindos de Rondonópolis e Cáceres. Um dos bandidos apontou a arma para a sobrinha do professor, de apenas 6 anos.

Os ladrões, que não passavam dos 25 anos, levaram R$ 760 em dinheiro, um cordão de ouro, celulares, documentos pessoais (Carteira Nacional de Habilitação, CPFs, RGs, cartão de crédito, talão de cheque, cartão de plano de saúde), um computador, uma máquina digital, aparelho de som, roupas, CDs e um automóvel Uno prata.

De acordo com Luiz Silva, um dos bandidos exigiu que lhe desse a chave de uma caminhonete que estava na casa, mas ele negou dizendo que não a tinha. "Foi quando meu irmão ofereceu o Uno dele porque é um carro segurado". Enquanto os 4 bandidos estavam na casa, outros 2 aguardavam do lado de fora da residência como olheiros. Silva disse ainda que o telefone fixo foi cortado pelos ladrões, para não chamarem a Polícia no momento da ação.

Mesmo o roubo ocorrendo às 14 horas, somente às 16h15 as pessoas fizeram o boletim de ocorrência. Nesse tempo, eles estavam esperando a chegada da polícia no local, o que não ocorreu. Antes de ir embora, um dos bandidos disse que iria deixar o carro e os documentos pessoais em um dos supermercados Comper da Capital, mas não informaram em qual.





Fonte: A Gazeta

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/145687/visualizar/