Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Politica Brasil
Quinta - 06 de Agosto de 2009 às 15:14
Por: Flávia Borges

    Imprimir


Enquanto Ralf Leite (PRTB) passou por apuros, pressões e vaias, Antônio Cesar da Silva, o Totó Cesar (PRTB), que obteve 3.115 votos no pleito do ano passado e figura como primeiro-suplente, comemora. Ele já prepara o paletó para a cerimônia de sua posse. A exemplo dos dois eleitos pelo partido, Totó também será estreante se efetivar sua posse, já que existe a possibilidade de Ralf recorrer à esfera jurídica. Totó ganhará R$ 9,2 mil mensais até dezembro de 2012. Se até lá o subsídio não aumentar, ele terá embolsado R$ 441,6 mil. Cada parlamentar tem direito a outras vantagens, como reembolso a título de verba indenizatória de até R$ 10 mil, verba de gabinete, além de um quadro de 15 assessores.

Totó chega à Câmara, que recebe duodécimo mensal de R$ 1,6 milhão, com cara e jeito de quem integra uma legislatura com vários novatos. Paulo Borges (PSDB), Antônio Fernandes (PSDB), Washington Barbosa (PRB), Everton Pop (PP), Adevair Cabral (PDT), Toninho de Souza (PDT) e Néviton Fagundes (PRTB) fazem parte deste time.

Outro que também viu esperança de ganhar uma cadeira de vereador é Antônio Penha Corrêa (PMDB), que obteve 3.476 votos nas eleições do ano passado e figura como primeiro-suplente da coligação que elegeu Lutero Ponce (PMDB), acusado de deixar um rombo superior a R$ 7,5 milhões nos cofres da Câmara de Cuiabá durante os anos de 2007 e 2008, quando comandava o Legislativo, e que está na iminência de perder o cargo. Mas, nesse caso, o processo deve demorar mais, já que só agora começou a ser investigado.





Fonte: RD News

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/155868/visualizar/