Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Politica Brasil
Quarta - 08 de Outubro de 2008 às 10:13
Por: Uiara Ribeiro

    Imprimir


O primeiro-secretário da mesa diretora da Assembléia Legislativa, deputado José Riva (PP), utilizou na noite de ontem (07) a tribuna da Casa para repudiar as acusações de compra de voto por parte do candidato eleito de Juara, o empresário Alcir Paulino (PP), do qual ganhou as eleições por uma diferença de apenas 12 votos para o candidato à reeleição Oscar Bezerra (PMDB).

“Ele é um prefeito desequilibrado e transtornado que não estava preparado para perder. Da nossa parte fizemos uma eleição limpa e honesta”, defendeu Riva, das acusações do adversário relativos à compra de voto, durante o tumultuado processo de apuração que causou uma situação tensa no município. “Quando eles viram que estavam perdendo pediram o meu linchamento da cidade. Isso é um absurdo. A democracia não permite isso”, criticou.

Na seqüência, Riva chegou a comparar o caso de Juara com a do prefeito eleito em Rondonópolis, José Carlos do Pátio (PMDB). “É o mesmo que dizer que o Pátio em Rondonópolis comprou votos. O cidadão não tinha dinheiro nem para colocar gasolina no carro, como iria comprar voto?”, indagou-se o parlamentar.

Em Rondonópolis, Pátio foi eleito com 51.775 dos votos. Já o adversário, candidato a reeleição Adilton Sachetti (PR), que tinha como padrinho político o governador Blairo Maggi (PR), não conseguiu se reeleger, obtendo apenas 46.075 dos votos válidos. O resultado negativo foi contrariado por Maggi que pediu a intervenção judicial no município para averiguar a suposta compra de votos.

“Foi à mesma coisa da eleição em Juara. O candidato que tinha apoio da maioria dos fazendeiros, empresários não era o Alcir Paulino (PP), eram exatamente eles (PMDB). Quem fez campanha bilionária foram eles”, ressaltou Riva.

Para o parlamentar, a sociedade é induzida a informações contraditórias, mas segundo ele, não haveria a necessidade de compra de votos porque possui serviços prestados ao estado e é uma pessoa que trabalha. “Ele me ameaçou nas ruas, dizendo que quer me encontrar em 2010. Modéstia parte, para me eleger como deputado não preciso nem sair de casa. Tenho trabalho prestado nesse estado. Não preciso comprar votos. Queria dar uma resposta a esse cidadão que me ameaça: Juara é muito maior que sua arrogância. Com certeza o Paulino fará um excelente governo”, concluiu o parlamentar.





Fonte: PnB Online

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/171895/visualizar/