Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Politica Brasil
Terça - 07 de Outubro de 2008 às 17:34

    Imprimir


Os eleitores da cidade mineira de Francisco Sá, no norte de Minas, podem ter que voltar a votar para escolher, novamente, o novo prefeito.

O município teve considerado nulos 91,97% dos votos porque os dois primeiros colocados na eleição para a Prefeitura tiveram as candidaturas impugnadas. Desta forma, segundo a lei eleitoral, os votos deles são considerados nulos.

Caso o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mantenha as candidaturas impugnadas, uma nova eleição terá que ser marcada e deve acontecer em 2009. “Declarada nula, o tribunal tem de 20 a 40 dias para marcar a data da nova eleição”, disse o juiz eleitoral Ademar Batista Paixão.

Ainda conforme o juiz, em caso de nova eleição, os candidatos que tiveram a candidatura impugnada não poderão participar da nova disputa. O TSE tem aproximadamente 30 dias para julgar os recursos.

Nas eleições, o candidato Antonio Dias (PTB) venceu com 6.712 votos. Depois vieram Ronaldo Ramon (DEM), Baltazar Azevedo (PT), com 582 votos, e Magno do Saae (PSC), com 360.

Dias não teria feito a aplicação mínima na educação exigida por lei quando foi prefeito da cidade de 1996 a 2004. Ele também responde pela lei de responsabilidade fiscal. Procurado, o candidato não foi encontrado.

Ramon, que tenta a reeleição, teve problemas com o Tribunal de Contas da União quando foi prefeito do município pela primeira vez, em 1992. “Fui condenado e paguei a multa”, disse ele.

Segundo a lei, se um candidato com mais de 50% dos votos for inelegível a eleição se torna nula.





Fonte: G1

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/171948/visualizar/