Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Politica Brasil
Segunda - 24 de Março de 2008 às 10:05

    Imprimir


O major da Polícia Militar, Eumar Novack, atual ajudante-de-ordens da Governadoria, será a partir de agora o “negociador político” do Governo. A indicação foi confirmada nesta segunda-feira pelo governador Blairo Maggi, em interlocução com altas fontes do Palácio Paiaguás. Novack assumirá o cargo ocupado atualmente pelo deputado estadual João Malheiros (PR), que retorna a Assembléia Legislativa. Inicialmente, Malheiros só deveria deixar o Governo no mês de julho, mas, conforme antecipou 24 Horas News, o parlamentar decidiu adiantar a saída para se defender de eventuais acusações envolvendo o período em que foi presidente da Câmara.

Maggi deverá ainda hoje fazer o anúncio – que já vem sendo traduzido como, de fato, um afastamento do governador dos partidos aliados. O oficial militar irá assumir um cargo que, de fato, conservadoramente, é visto como de pessoas de tino político. Esta será a primeira vez que o oficial terá experiência com negociações políticas, apesar de atuar como uma espécie de relações públicas do gabinete do governador. “Ele é muito próximo do governador” – disse um interlocutor, ao analisar o atual perfil do secretariado.

Na “era Maggi” já foram chefe da Casa Civil o deputado Carlos Brito, o ex-deputado Antônio Kato, o então presidente partidário Luís Antônio Pagot e, por último, João Malheiros, atual deputado. “É um incógnita” – acrescentou o interlocutor ao lembrar que, anteriormente, Maggi havia pensado em usar Novack na Secretaria de Justiça e Segurança Pública, no início da crise política, mas acabou demovido da idéia por causa da questão hirárquica da corporação a qual pertence.

Por outro lado, a indicação de Novack revela um completo divorciamento de Maggi com os partidos aliados. Há muitos que as siglas que o apoiaram nas eleições e também nas ações legislativas reclamam da falta de diálogo com o Governo. Um dos que mais criticam a postura do Governo é a ala do Partido Progressista liderada pelo deputado José Riva, crítico da indicação do filiado Yuri Bastos Jorge para a Secretaria de Turismo. Novack, com isso, ganha uma tarefa de peso como primeira missão.

O histórico de conflitos de posição de Maggi com os partidos e aliados vem de há muito. Um dos mais ácidos é Percival Muniz, deputado estadual do PPS. De “importado” para chamada “Turma da Botina”, homem de confiança política do governador e freqüentador assíduo da cozinha do apartamento de Maggi, Percival se transformou em um dos mais críticos. No auge da crise PP-Riva com o Governo, chegou a discursar que Maggi não gostava de partidos políticos e que a postura do governador é divisionista, isto é, “quanto mais ele dividir é melhor”.

Quanto a Malheiros, problemas a vista. O parlamentar deverá enfrentar uma dura saraivada de denúncias no período em que foi presidente da Câmara de Cuiabá. Contra ele pesam diversas acusações. 24 Horas News revelou ainda no ano passado que a “contabilidade furada” do Legislativo Estadual era muito anterior a gestão da atual deputada Chica Nunes (PSDB). Malheiros era indicado em várias situações irregulares.





Fonte: 24 Horas News

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/183345/visualizar/