Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Politica Brasil
Terça - 10 de Julho de 2007 às 13:19
Por: Rubens de Souza

    Imprimir


O governador Blairo Maggi aceitou a proposta para instalação de uma CPI destinada a investigar atos e procedimentos dentro da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema). Foi o que informou nesta terça-feira o 1º Secretário da Mesa Diretora, deputado José Riva, à saída do Palácio Paiaguás, onde se encontrou com o chefe do Executivo. A questão agora está nas mãos da bancada governista. Se aprovada, será a primeira CPI a ser instalada pela Legislativo Estadual no Governo Blairo Maggi. “Ele não fez objeções” – disse Riva.

Em quase todas as operações realizadas pela Polícia Federal e também pela própria Polícia Civil, como foi agora na Operação Guilhotina, ficou evidenciada a participação de funcionários da Secretaria de Meio Ambiente em esquemas de corrupção. A questão vem, na verdade, desde a extinta Fundação Estadual do Meio Ambiente – que acabou após a Operação Curupira, em que o então diretor-presidente do órgão, Moacir Pires, acabou sendo preso por envolvimento no esquema de liberação de manejos florestais.

Saindo a CPI, segundo Riva, o componente não será político – a exemplo do que acontece no Congresso Nacional. Riva explicou que a CPI, se criada, vai tratar exclusivamente de buscar encaminhamentos que possam contribuir para dar um basta na situação ambiental do Estado. Segundo ele, da forma como se encontra atualmente todos saem perdendo: de um lado, madeireiros sérios querendo trabalhar, mas enfrentando dificuldades por causa dos entraves burocráticos criados para vender facilidades; e, de outro, o próprio meio ambiente, com a devastação de áreas.

Na conversa, segundo Riva, o governador não se mostrou surpreso. Maggi chegou a mencionar a hipótese de devolver ao Governo Federal – no caso, entregar ao Governo Federal – todo o gerenciamento da política ambiental do Estado, incluindo a liberação de manejos florestais. A Sema tem sido uma situação muito complexa para o Governo.

Riva disse que vai apresentar o requerimento da CPI na reunião do Colégio de Líderes da Assembléia Legislativa. Contudo, sabe que o tema será polêmico. “O governador não fez objeção, mas os deputados é quem decidem” – frisou. E nesse sentido, segundo o oposicionista Carlos Avalone (PSDB), há divisão na base. Há deputados que aceitam a CPI sem maiores problemas. No entanto, outros acham que a investigação seja desnecessária. “É um problema que eles vão ter que resolver”. A base de sustentação do Governo no Legislativo é formada por 20 deputados.

O assunto já foi debatido na Comissão de Meio Ambiente da Assembléia. E aprovado. Os parlamentares Walter Rabelo, Juarez Costa, José Domingos e Júnior Chaveiro concordaram com a sugestão apresentada pelo deputado Riva. O político do PP justifica que Mato Grosso tem pressa em obter respostas dos processos que estão tramitando na Secretaria. “Nós não podemos deixar que essas situações venham prejudicar a economia de Mato Grosso e principalmente refletir na vida dos funcionários” - alegou o deputado.





Fonte: 24 Horas News

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/217383/visualizar/