Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Meio Ambiente
Domingo - 14 de Abril de 2013 às 17:55

    Imprimir


Divulgação/NOAA
Cientistas da NOAA durante expedição ao Ártico realizada em 2005
Cientistas da NOAA durante expedição ao Ártico realizada em 2005
Pesquisadores da Administração Nacional do Oceano e da Atmosfera dos EUA (NOAA, na sigla em inglês) estimam que o gelo do Oceano Ártico durante o verão pode desaparecer devido ao derretimento antes de 2050. O fenômeno possivelmente ocorrerá em dez ou vinte anos, segundo a previsão.


 
O estudo, publicado pela "Geophysical Research Letters" e divulgado nesta sexta-feira (12) no site da NOAA, analisou três métodos de previsão de quando o gelo deixará de existir de forma significativa no Ártico na estação mais quente, o verão.



 
Uma parte dos dados mostrou que o total de gelo no Oceano Ártico reduziu rapidamente nos últimos dez anos. A tendência foi extrapolada pelos cientistas para o futuro, e as informações apontam que o derretimento de praticamente todo o gelo do mar na região durante o verão deve ocorrer até 2020.


 
"A perda de gelo no Oceano Ártico é provavelmente o indicador mais visível das mudanças climáticas no planeta. Isso leva a alterações nos ecosssitemas e na economia, e potencialmente tem impacto no clima do hemisfério norte", afirmou o cientista da NOAA James Overland, um dos autores do estudo, em entrevista ao site da instituição.


 
"Observando três métodos diferentes de calcular o derretimento do Ártico, com dados bem distintos em cada um, encontramos datas diferentes para o degelo total. Mas todos os três sugerem que os verões no Ártico ficarão "livres" de gelo no mar antes do meio deste século", disse Overland.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/22716/visualizar/