Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Politica Brasil
Quarta - 18 de Abril de 2007 às 09:45

    Imprimir


O presidente regional do PPS, deputado estadual Percival Muniz, disse nesta terça à noite, no programa Terceiro Mundo da TV Record Canal 10, que o governador Blairo Maggi se igualou aos outros políticos. Segundo ele, há dois Maggi, um do primeiro mandato e outro da segunda administração. "Ele (Maggi) se igualou aos antigos políticos", comentou o dirigente do PPS, de cuja legenda o governador saiu para fundar e organizar o PR.

Muniz afirmou que não considera que o PPS ficou esfacelado com a desfiliação do governador e da turma da botina. Disse que o PR, sob a liderança de Maggi, vem fazendo todo tipo de "assédio" às lideranças políticas, principalmente prefeitos e vereadores, para crescer e fortalecer. "Acho até que isso não é novidade tanto que todos os governadores fizeram isso. A novidade é o Blairo fazer. O Blairo surgiu para ser diferente", comentou Muniz, um dos principais articuladores para lançar o então "rei da soja" a governador, em 2002.

Percival Muniz destacou que ajudou a construir o projeto da candidatura de Maggi dentro do propósito de quebrar paradigma, com diminuição de custos dos Poderes para sobrar mais recursos aos setores essenciais, como saúde, educação e segurança pública, além de estradas e à área social. "Agora, acontece o inverso em algumas coisas. Estou decepcionado com muitas coisas".

O ex-prefeito de Rondonópolis por dois mandatos lembrou ainda do discurso do governador sobre o duodécimo da Assembléia, que recebe hoje cerca de R$ 13 milhões mensais. "O Blairo sempre falava: a Assembléia é um quarteirão e gasta mais que a Prefeitura de Rondonópolis, que tem 200 mil habitantes. E isso é verdade. Agora, ele assume e o governo faz é aumentar o repasse para a Assembléia".

Muniz observa, porém, que a administração Maggi "fez muito e poderia fazer mais". Adianta que o PPS continuará cobrando mais investimentos. "É preciso ter coragem para cortar onde não é prioridade".

O parlamentar admite que há conquistas da atual administração. Cita o Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab), para quem está melhor aplicado em casas populares. Considera que o programa de pavimentação asfáltica melhorou. "Esse governo fez mais asfalto do que a soma de todos os outros anteriores. Tivemos investimentos na saúde. Agora, poderia se fazer mais."

Carga tributária

O deputado Muniz afirmou ainda, ao vivo, no Terceiro Mundo, que Mato Grosso pratica a carga tributária mais cara do país e disparou: "Aqui temos a carga tributária mais cara do país, é o combustível mais caro, é a energia mais cara. Nos escândalos que estouram no país sempre MT está no meio, é mensalão, é sanguessuga, é não sei o quê".





Fonte: RD News

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/231799/visualizar/