Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Politica Brasil
Quinta - 12 de Abril de 2007 às 07:39

    Imprimir


Se as eleições fossem hoje, Zózimo Chaparral, único prefeito do PC do B de Mato Grosso, seria derrotado à reeleição em Barra do Garças, revela pesquisa estimulada Mark, feita na segunda e terça-feora (dias 9 e 10). A vitória seria do ex-prefeito Wanderlei Farias (PR), que lidera em todas as simulações.

Farias impõe vantagem sobre os virtuais concorrentes Eduardo Moura (PPS), deputado Adalto de Freitas, o Daltinho (PMDB), o vereador Rodrigo Ragiotto (DEM) e o próprio Chaparral. Na metade do mandato, o prefeito comunista perderia para qualquer um desses prováveis candidatos.

A Mark Instituto de Pesquisa e Opinião entrevistou 220 barra-garcenses em 32 bairros. A margem de erro é de 2% para mais ou para menos. Como o quadro sobre a sucessão municipal está totalmente indefinido, já que ainda faltam 17 meses para o pleito, a Mark fez 12 simulações com possíveis candidato - confira no quadro.

Numa disputa entre Chaparral, o seu antecessor Wanderlei Farias, o empresário e suplente de deputado federal Eduardo Moura e o deputado Daltinho, o ex-prefeito ganharia com larga vantagem. Nesse cenário, seu nome aparece com 54,1% das intenções de voto, seguido de Moura (15,5%) e de Daltinho (14,5%). O comunista Chaparral seria o "lanterna" com apenas 3,2%.

Na estimula 2, sem Wanderlei na disputa, Daltinho seria o primeiro colocado, com 32,7%. Moura ficaria em segundo, com 25,5% e, de novo, o prefeito Chaparral, em último lugar (3,6%).

Já numa outra situação (estimulada 3), sem o nome de Eduardo Moura, o ex-prefeito Wanderlei alcançaria 60% dos votos. Daltinho viria em seguida com 19,5% e, Chaparral, com 4,5%. A eleição também seria fácil para o ex-prefeito se tivesse como únicos adversários nas urnas Moura e Chaparral (estimulada 4). Nesse caso, o ex-prefeito alcançaria 62,3%, uma frente elástica sobre os dois.

Confrontos

Os pesquisadores simularam também confronto entre possíveis candidatos. Se a corrida sucessória envolvesse apenas Daltinho e Chaparral, o deputado daria uma "surra" de voto no prefeito. Seria 41,4% a 6,4%. Com esse cenário, 35,5% se mostraram indecisos e 16,8% adiantaram que votariam em branco.

O comunista seria derrotado também para o presidente da Câmara Municipal, vereador democrata Rodrigo Ragiotto, por 15% a 5% (confira no quadro 6). O percentual de indecisos nesse caso é alto: 56,4%.

Eduardo Moura ganharia de Chaparral, assim como Wanderlei, conforme mostram os quadros 7 e 8. Daltinho, derrotado à sucessão municipal em 2004, seria eleito prefeito de Barra se tiver como único adversário o empresário Eduardo Moura (33,6% a 25,5%) ou Ragiotto (42,7% a 3,6%). Por outro lado, o peemedebista seria "engolido" por Wanderlei. Só ficaria com 20,9% dos votos, enquanto o ex-prefeito aparece com 61,4%. Wanderlei reconquistaria o comando do município tambem numa concorrência com Moura. O placar seria de 66,4% a 16,4%.

Pesquisa de campo

Os pesquisadores ouviram eleitores de 32 bairros de Barra do Garças. São eles: Sena Marques, Vila Maria, Cristino Cortês, Santo Antonio, Zeca Ribeiro, Barra Norte, Mangueira, São João, centro, BNH, Cohab, Jardim Amazonas, Rainha de Fátima, São Benedito, União, Morada do Sol e São Sebastião. Foi feito tabalho de campo também nos bairros Piracema, Palmares, Jardim Mariano, Ouro Fino, Anchieta, Serrinha, Campinas, Jardim Paraíso, Jardim Rodrigues, Vila Varjão, Dermat, Vila São José, Pitaluga, Novo Horizonte e Jardim Araguaia.





Fonte: RD News

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/232723/visualizar/