Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Meio Ambiente
Sexta - 09 de Março de 2007 às 11:19

    Imprimir


O Termo de Cooperação Técnica assinado entre Brasil e Angola selou o compromisso Federal de auxílio na elaboração de projetos e programas relacionados à questão ambiental daquele país. Mato Grosso foi escolhido pelo Ministério de Meio Ambiente para ser o Estado - sede desse intercâmbio de informações.

Já nesta terça-feira (06), autoridades estaduais e angolanas estiveram reunidas discutindo os principais pontos na elaboração dessas matérias. “Nosso compromisso com o meio ambiente ao longo dos anos vem se fortalecendo ao ponto de sermos reconhecidos pela esfera federal. A vinda dessa comitiva angolana reitera nosso comprometimento com o desenvolvimento sustentável de Mato Grosso”, explicou o presidente da Assembléia Legislativa, deputado Sérgio Ricardo (PR).

A comitiva foi recebida no auditório Jatobá do Parque Massairo Okamura, em Cuiabá, pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Secretaria de Estado de Educação, Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Ibama e pelo presidente da Comissão de Meio Ambiente da Assembléia Legislativa deputado Dilceu Dal´Bosco. O vice-governador do Estado, Silval Barbosa, também participou do encontro que teve apresentação técnica dos representantes da Sema.

As reuniões tiveram continuidade na tarde dessa terça-feira (06) - na UFMT, e na quarta-feira (07), o grupo estará na Unemat em Cáceres. Na quinta-feira eles irão visitar o Parque Nacional de Chapada dos Guimarães e, logo em seguida, seguem para o estado da Bahia.

“Queremos que nossos visitantes se sintam a vontade e possam levar daqui todas as informações necessárias para elaboração do programa nacional no país deles. Nosso plano de gestão ambiental foi tecnicamente mostrado à comitiva e esperamos responder à altura a indicação do Ministério de Meio Ambiente”, justificou o secretário de Estado de Meio Ambiente, Luiz Henrique Daldegan.

Representantes de Angola defenderam a parceria, para que o país - que passou por 30 anos de guerra e apenas há quatro anos tem a paz instaurada na nação – possa recuperar parte da fauna e da flora degradadas nos conflitos. “Depois de três décadas de guerra queremos recuperar o que temos de mais importante que é o meio ambiente.”, explicou a chefe do departamento de Educação Ambiental da Angola, Joaquina Braz Caetano.

Segundo Joaquina, a prioridade nas discussões trata da implantação do projeto “Fortalecimento da Educação Ambiental em Angola” e o apoio brasileiro para a formação de técnicos angolanos, além da construção do Programa Nacional de Educação Ambiental de Angola. “Conseguimos instituir, em 1992, o início do plano de políticas públicas voltadas ao meio ambiente. Mas, precisamos conhecer um programa nacional que possa nortear nossas ações e nos orientar como agir”, disse.

O presidente da Comissão Permanente de Meio Ambiente da AL, deputado Dilceu Dal´Bosco (PFL), explicou que a oportunidade é única para que Mato Grosso possa expor os ativos que tem feito em prol das questões ambientais. “Já avançamos nos últimos 15 anos, mas infelizmente a mídia internacional tem noticiado apenas o que Mato Grosso tem de passivo. Essa é uma oportunidade única para que possamos mostrar de fato o que estamos fazendo como pelo meio ambiente mato-grossense”, defende.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/237716/visualizar/