Repórter News - www.reporternews.com.br
Politica MT
Quarta - 20 de Março de 2013 às 14:47
Por: Darwin Júnior

    Imprimir


Repercutiu mal na Assembleia Legislativa as declarações do ex-diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) ao programa Resumo do Dia, da TV Rondon, na noite desta terça-feira (19) de que “o governo está precisando de um gerentão, com carta branca para cuidar das obras da Copa” e que ele seria esse ‘gerentão’. Integrantes da Comissão de Acompanhamento da Copa que estiveram em visita às obras do Mundial na manhã de ontem, discordaram da suposta indicação do nome do Pagot e defenderam a permanência de Maurício Guimarães no comando da Secopa.

Na sua entrevista de ontem, Pagot admitiu indicação do ‘padrinho’ Blairo Maggi (PR) para assumir a pasta da Copa no Governo Silval, mas, reconheceu que a sugestão não deve ter ganho respaldo na administração estadual, uma vez que até agora não foi chamado para ocupar a secretaria. Embora tenha colocado seu nome à disposição de Silval, Pagot ressaltou que "está tudo errado na forma como os projetos voltados à Copa 2014 vêm sendo conduzidos. Tem que estar com botina e capacete e trabalhar das 6 horas às 22 horas. No entanto, ele observa que "não me procuraram porque têm uma coisa: ciúmes de homem". Porém, não quis citar nomes. 

O discurso de Pagot, que caiu do comando do Dnit após escândalo no órgão, em julho de 2011, foi tema de vários pronunciamentos na sessão desta manhã da Assembleia, quando vários deputados saíram em defesa de Maurício Guimarães, atual dirigente da Secopa. Parlamentares do PR como Hermínio Barreto e Emanuel Pinheiro optaram por condenar o ex-diretor do Dnit, especialmente por expor uma suposta articulação de bastidores. “Houve falta de respeito e atitude antiética”, comentou Emanuel Pinheiro.

A divulgação de uma suposta articulação só servirá para tumultuar o ambiente na pasta que cuida dos projetos da Copa do Mundo, na opinião de Emanuel Pinheiro, para quem, ‘essa exposição gratuita, considerando que o ex-diretor do Dnit afirmou que não foi procurado pelo governador, só traz prejuízos e instabilidade. É algo extremamente negativo neste momento’. Pinheiro ainda criticou o estilo Pagot: “Ele sempre foi discreto no seu estilo militar que veio da Marinha”.

Em sua visão, o deputado Hermínio Barreto, presidente da Comissão de Acompanhamento das Obras da Copa, Pagot não é indicado para o cargo e criticou suas declarações: “Não queremos um gerentão. Precisamos sim é de um gestor eficaz, que tenha diálogo com os setores e instituições ligadas as obras e tenha conhecimento do tudo o que está acontecendo”. Na opinião do parlamentar, “estão querendo aparecer como salvador da pátria” e ressaltou que “a época do trator já passou. Estamos em um tempo onde se tem que dar conta do recado”, frisou o republicano referendando o nome de Maurício.

Os deputados Pedro Satélite (PSD) e Romoaldo Júnior (PMDB) também se posicionaram visivelmente contrários a uma mudança na Secopa. Romoaldo que é o líder do Governo na Assembleia descartou que tenha ocorrido uma indicação de Pagot para a Secopa. “Nunca houve essa conversa e nem convite para qualquer outra pessoa”. O parlamentar assinalou que o governo reconhece a capacidade de Pagot, mas que neste momento, tem a convicção no trabalho de Maurício: “Ele continua até a inauguração de todas as obras da Copa”, pontuou.






Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/25161/visualizar/