Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Politica Brasil
Segunda - 23 de Outubro de 2006 às 18:23

    Imprimir


O futuro das competições de vela nos Jogos Pan-Americanos de 2007 está nas mãos dos engenheiros da Empresa Brasileira de Terraplenagem e Engenharia (EBTE), responsável pela reforma da Marina da Glória. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) exige a reformulação do projeto, que prevê a construção de uma nova garagem para os barcos, para emitir a licença que acabará com o embargo da Justiça do Rio.

"Concluímos que o atual projeto, que só nos foi apresentado no início deste mês, apresenta demandas muito maiores do que as necessárias para o Pan. Nós entendemos que o projeto está superdimensionado, tanto em área quanto em altura. A garagem tem 19 mil metros quadrados e 15 metros de altura. Ela precisa ser simplificada para diminuir o impacto no plano paisagístico do Parque do Flamengo, uma área tombada", disse o superintendente do Iphan, Carlos Fernando Andrade.

Segundo ele, foi passado ao Iphan que o Pan terá 140 atletas na vela, totalizando 87 barcos. E que a maioria das embarcações têm dimensões pequenas, o que viabilizaria a diminuição da garagem.

"Nossa intenção é viabilizar as obras rapidamente. Mas o novo projeto tem de contemplar especificamente as demandas do Pan. Tem que ser algo minimalista. Do jeito que está hoje, a garagem foi pensada para receber, digamos assim, os veleiros da cidade. E para o Pan não há necessidade de uma obra com um impacto tão significativo", diz Andrade.

Na quinta-feira, o Iphan terá uma nova reunião com a EBTE, em que o novo projeto deve ser apresentado. Em relação à construção do centro de convenções e de um restaurante, obras que nada tem a ver com o Pan, Andrade disse que tal assunto pode ser discutido com mais calma, levando a uma melhor análise do tema.





Fonte: Terra

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/266332/visualizar/