Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Politica Brasil
Quarta - 27 de Setembro de 2006 às 21:45
Por: Valdemir Roberto

    Imprimir


A tradicional boca de urna com militantes postados próximos aos locais de votação com camisas dos candidatos e dos partidos está banida nas eleições deste ano.

A informação foi dada pelo juiz auxiliar de propaganda e membro do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso Gilberto Vilarindo dos Santos. Nem mesmo os fiscais de partidos que acompanham a votação poderão ficar próximos as sessões com camisas de partidos ou coligações. Quem infrigir a lei será preso poderá ser obrigado a pagar uma multa que varia entre R$ 5.320,00 a R$ 15.900,00.

Em entrevista ao site 24 Horas News , o juiz auxiliar Gilberto Vilarindo disse que a lei para o pleito deste ano é dura e não vai poupar ninguém. “Os candidatos e partidos sabem muito bem das regras do jogo e vão ter de cumpri-las como manda a rigor. Seremos rigorosos. Vamos contar com mais de cinco mil policias que estarão em todos os locais de votação para coibir qualquer tipo de ação que tenha como objetivo favorecer este ou aquele candidato”, explicou o magistrado.

Gilberto Vilarindo que o uso de camisetas de partidos ou candidatos está proibido. “Se em algum lugar próximo aos locais de votação forem vistas pessoas portando camisetas de candidatos ou partidos será caracterizado crime eleitoral”, disse.

O juiz ressaltou ainda que a pena caberá também para quem estiver portanto bonés, chaveiros, canetas e outros objetivos que caracterizem campanha eleitoral. Até mesmo broches, botons e adesivos que foram permitidos durante a campanha eleitoral estarão proibidos no dia da votação. “Quem for preso burlando a lei poderá pegar uma detenção que varia de seis meses a um ano e ainda pagar uma pena peculiar entre R$ 5.320,00 a R$ 15.900,00”, disse Vilarindo.

FISCAIS

O juiz auxiliar Gilberto Vilarindo explicou ainda que nem mesmo os fiscais de partidos estarão autorizados a usarem camisetas dos partidos ou com números que possam identificar as siglas partidárias ou nomes das coligações. Os fiscais só poderão usar crachás que identifiquem as siglas partidárias ou coligações.

O juiz ressaltou ainda que o Tribunal Regional Eleitoral estará atento a tudo, inclusive à possibilidade de pessoas compareceram aos locais de votação com camisetas identificas, mesmo que estas não demonstrem que sejam cores de determinados partidos. “Se houver pessoas com algum tipo de camiseta que provoque aglomeração ao seu redor, esta pessoa será convocada a dar explicações e poderá ser preso”, revelou.

REUNIÃO

O juiz auxiliar de propagando e membro do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso Gilberto Vilarindo confirmou para esta sexta-feira às 10h, no TRE uma reunião com todos os juízes de Cuiabá e Várzea Grande e os juízes que foram designados a ficarem nos cadeiões. O encontro vai contar também com os comandantes da Polícia Militar, os chefes da Polícia Civil, a superintendência da Polícia Federal, os comandantes da Guarda Municipal e a Secretaria Estadual de Segurança Pública.

O objetivo e traçar os planos para que a segurança seja intensa em todos os locais de votação. “Vamos contar com cinco mil homens que estarão espalhados em todos os locais de votação. O objetivo é evitar fraudes e a compra de votos, que é uma pratica que não toleramos e vamos punir até com a cassação do candidato se este vencer a eleição“, esclareceu o juiz.





Fonte: 24HorasNews

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/272946/visualizar/