Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Politica Brasil
Terça - 26 de Setembro de 2006 às 16:24

    Imprimir


O candidato do PT ao governo de Minas Gerais, Nilmário Miranda, disse hoje que, nesses últimos dias, está muito preocupado em defender o presidente e candidato à reeleição Luiz Inácio Lula da Silva. No entanto, afirmou que sua campanha não está em segundo plano. "Acho que minha campanha fica atrelada a isso". Nilmário visitou nesta tarde o Hospital de Pronto Socorro João XVIII, em Belo Horizonte.

"Nesses últimos dias, nós vamos fazer uma defesa da eleição do presidente Lula. Defendê-lo desses golpes, dessas ameaças que ele está vivendo".

De acordo com o petista, "tem gente desesperada que não consegue derrotar nas urnas e fica buscando outros métodos não eleitorais".

"Defender (Lula) não quer dizer defender os votos, mas que haja uma eleição limpa e domocrática. E que seja discutido o programa de governo e o que o presidente fez no seu governo. E não criar um clima de escândalo em torno dessa questão do dossiê.

Visita No hospital, o candidato falou com funcionários e visitou obras de ampliação. Nilmário rebateu críticas do candidato a vice-governador da chapa de Aécio Neves, Antonio Anastasia. O professor Anastasia apresentou estudo que aponta que as promessas do candidato Nilmário provocariam um déficit de R$ 5,043 bilhões, ou seja, 20% do Orçamento - o que levaria Minas Gerais a um desequilíbrio fiscal.

"Ontem o Anastasia falou que se a gente aplicar 12% (em saúde) quebra o Estado. O Estado é capaz de dar isenção fiscal - mais de 3 bilhões - para um pequeno grupo de empresas. O Estado beneficia grande número de empresas - com energia barata e cobra caro dos consumidores - e tem dinheiro para coisas que favorecem a poucos, mas não tem dinheiro para uma coisa que é direito de todos (saúde)?





Fonte: Terra

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/273306/visualizar/