Repórter News - www.reporternews.com.br
Esportes
Segunda - 11 de Setembro de 2006 às 16:45

    Imprimir


Na final ontem do 46º Troféu Brasil-Correios, a equipe masculina de 4x100m medley do Pinheiros bateu o recorde sul-americano que era do time brasileiro, medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos de Winnipeg, no Canadá, em 1999. O grande astro do dia foi o mato-grossense Felipe Lima, que conquistou duas medalhas, nos 50 metros nado peito e no revezameto 4x100, novo recorde sul-americano.

O supertime formado por Leonardo Guedes (campeão mundial júnior nos 50m costas), Felipe Lima (vencedor dos 50m peito neste Troféu Brasil, prova que aconteceu antes do revezamento), Fernando Silva (vencedor dos 100m borboleta na competição) e César Cielo (3 ouros no Troféu Brasil 2006: 50m borboleta, 50m e 4x50m livre) marcou 3m39s30. O tempo antigo (3m40s27) foi conquistado por Alexandre Massura, Marcelo Tomazini, Fernando Scherer e Gustavo Borges.

Leonardo, de 17 anos, aumenta o grupo dos que pela primeira vez ganham medalha de ouro no Troféu Brasil. Na abertura do revezamento, ele marcou 55s97 e ficou próximo do recorde sul-americano de Alexandre Massura, 55s17, também feito no Pan de Winnipeg.

Uma hora antes do recorde no revezamento, Felipe Lima ganhara um duelo de peito. Ele venceu a disputa com Eduardo Fischer, da Unisanta, nos 50m do estilo. Os dois tinham empatado em 28s46 nas eliminatórias, mas na final Felipe igualou o recorde de campeonato obtido por Fischer em 2003 (28s30) e levou a medalha de ouro. Fischer ficou com a prata (28s62) e Henrique Barbosa, do Minas Tênis, foi bronze (28s78).

“Encaixei a largada e o meu início foi bom, o que facilita o ritmo para o restante da prova. Ganhar de um cara como o Fischer, recordista sul-americano, é muito importante”, disse Felipe Lima.

No feminino, Juliana Marin, da Unaerp, ganhou (33s49) e foi ao pódio com Mariana Katsuno (33s50), do Pinheiros, e Natalia Favoreto (33s73), do Minas Tênis.

Kaio Márcio venceu os 200m borboleta com 1m58s35 e não chegou tão perto de seu recorde sul-americano, 1m57s38, quanto nas eliminatórias da véspera, quando marcou 1m57s78. No entanto, gostou da prova e do tempo.

“Foi uma prova muito boa. Gostei do tempo. Na eliminatória acho que estava mais aquecido e descansado. Agora vou treinar para o Torneio Open, em dezembro, em Vitória. Me preparei bastante para o Mundial de Xangai, em abril, e depois comecei uma outra fase em que estou priorizando os 200m borboleta. No Open vou poder avaliar melhor os resultados deste novo ciclo de treinamento”, disse.

A prata dos 200m ficou com Gustavo Calado (2m01m27), do Minas Tênis, seguido por Fernando Silva (2m01s56), do Pinheiros. Entre as mulheres, Sara Oliveira, do Pinheiros, que vencera os 100m borboleta no primeiro dia de provas, ficou também com o título dos 200m. A atleta portuguesa marcou 2m15s52. Joanna Maranhão, do Nikita/Sesi, foi a segunda colocada (2m18s08) e Monique Ferreira, da Unisanta, a terceira (2m18s35).

Nas provas de fundo, Felipe May Araújo (8m08s26), da Unisanta, foi o vencedor dos 800m livre, seguido por Armando Negreiros (8m09s75), do Botafogo, e Conrado Chede (8m10s77), também da Unisanta. A chilena Kristel Kobrich, nadando pelo Corinthians, já tinha a medalha de ouro dos 800m e levou também a dos 1500m livre (16m30s94). Atrás dela outra estrangeira, a argentina Cecília Biagioli, também pelo Corinthians (4m31s00).





Fonte: Diário de Cuiabá

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/276551/visualizar/