Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Copa 2014
Quinta - 21 de Fevereiro de 2013 às 15:33
Por: Darwin Júnior

    Imprimir


A preocupação com a segurança na Copa do Mundo de 2014 motivou uma reunião entre o secretário de Esportes do Município, Carlos Brito e o secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, nesta quarta-feira. Ao final, houve a definição de que a Prefeitura de Cuiabá vai instalar o Gabinete de Gestão Integrada (GGI) e implantar a Guarda Municipal para garantir a segurança na Capital. Também participaram do encontro o secretário-adjunto de Segurança, coronel Antônio Roberto Monteiro de Moraes e o coordenador do GGI estadual, tenente-coronel Átila da Silva.

Os secretários traçaram um mapa da violência de Cuiabá e definiram ações a serem tomadas para reduzir os números negativos registrados atualmente. Alternativas de fiscalização eletrônica foram apontadas como uma das soluções para reduzir os índices de violência. A ampliação do número de câmeras de videomonitoramento instaladas na cidade será uma das medidas adotadas para inibir a ação de bandidos.

A perspectiva é que o GGI Municipal seja oficialmente instalado em março. Além do prefeito Mauro Mendes e do secretário Carlos Brito, também integrarão o grupo representantes das secretarias municipais, o chefe da Guarda Municipal, o secretário de Estado de Segurança Pública, o secretário de Justiça, além de representantes da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Ministério Público, Defensoria Pública e Defesa Civil.

A instalação da Guarda Municipal, por sua vez, depende ainda da definição do modelo a ser adotado. Atualmente estão sendo estudados dois modelos: um tradicional e outro alternativo. O modelo tradicional prevê a realização de concurso público para a formação da Guarda. A alternativa, porém, é vista com ressalvas pelo secretário Carlos Brito, por conta da proximidade com a Copa do Mundo.

De acordo com Brito, “a realização de concurso público vai demandar muito tempo, pois teremos que cumprir todos os prazos legais, fazer as convocações, conhecer os aprovados, dar posse e qualificá-los; não sei se haverá tempo para que eles estejam efetivamente prontos, com condições técnicas adequadas para irem às ruas durante a Copa”.

Outra opção estudada prevê o estabelecimento de parceria com a Polícia Militar para utilização de policiais através do mecanismo legal denominado “jornada remunerada”, que autoriza os policiais a trabalharem nos períodos de folga. 






Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/27724/visualizar/