Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Politica Brasil
Sábado - 13 de Maio de 2006 às 07:05
Por: Yeda Marli de Oliveira Assis

    Imprimir


Resgatando o passado numa viagem que passava pela boca do “Minhocão do Pari”, valorizando as lendas e respeitando a cultura e as tradições do povo mato-grossense, entramos pelo “globo terrestre”, num presente que destacava o Mato Grosso no mundo, exatamente aqui no Centro Geodésico da América do Sul, onde povos vindos de todos os continentes, abraçados e bem recebidos pelos que aqui nasceram, promovem a integração numa perfeita harmonia entre raças, que da mistura resultou numa gente alegre, bonita e hospitaleira.

Gente que sonha com um futuro de desenvolvimento equilibrado e que, através do turismo, sonhar e respeitar o imaginário do povo que acredita na chegada de discos voadores e extraterrestres que virão visitar nosso Estado, atraídos pelos poderes místicos, pelos encantos da terra, mas principalmente pelo ‘djeito’ de viver e ser da ‘dgente’ daqui. E a viagem continuou nos levando às mais distantes e fantásticas regiões, nos permitindo conhecer os diferentes povos de Mato Grosso, que fazem deste um estado único no Brasil.

Da Cavalhada de Poconé pelas ruas de Cuiabá às apresentações dos índios do Xingu, do Chorado de Vila Bela, dos Catireiros do Araguaia e das quase 100 manifestações culturais, inclusive de grupos internacionais, mais de 500 artistas se apresentaram no palco principal do evento. Isso sem falar na mistura deliciosa do tradicional Maria Isabel com a exótica e inédita pizza de jacaré, no pavilhão gastronômico. Foram muitos e diversificados pratos servidos a um público que não decepcionou. Estiveram lá mais de 100 mil pessoas, que vibraram, dançaram, compraram e aplaudiram, e que saíram de lá entusiasmados e estimulados a viajar para conhecer o planeta Mato Grosso, representado ali por 71 municípios.

Os estudantes, pesquisadores, empresários e parceiros estiveram presentes em 17 estandes. Fizeram do núcleo de conhecimento uma efervescente e calorosa discussão sobre os mais variados temas de interesse turístico: GLS, necessidades especiais, experiências exitosas pelo Brasil, tendências, melhor idade, novos roteiros, capacitação, aventura e a boa perspectiva do turismo para Mato Grosso.

Os artistas plásticos, os radicais do turismo de aventura, os associados da agricultura familiar (atividade que, aliás, rendeu o prêmio TOP do Agronegócio para nosso Estado), com certeza fizeram a diferença.

Até a sala “VIP” fez sucesso, pois era a cara de Mato Grosso no valor expresso de nosso artesanato. E, por falar de artesãos, estes, sorriam à toa, venderam muito e fizeram bons negócios para o futuro.

Precisamos comemorar e dividir com os municípios e com todo o povo desta terra o sucesso inconteste da 13ª Festa Internacional do Pantanal, realizada de 26 a 30 de abril em Cuiabá, pelo Governo do Estado e vários parceiros. Todos já estão com saudades… E, o que é mais importante, rendeu mais de 600 empregos diretos, de acordo com os nossos mais de 30 fornecedores e colaboradores diretos, e cumpriu sua principal função de promover e divulgar Mato Grosso.

Divulgação que se depender da equipe da Secom e da mídia local, com destaque para TV Assembléia, vai longe, pois todos se envolveram e se dispuseram fazer promoção espontânea, sem falar, é claro, dos jornalistas e operadores que vieram de todo o Brasil e vão por muito tempo falar muito e bem de nosso Estado.

O governador Blairo Maggi tem razão quando diz com orgulho que nosso Estado “é o único do Brasil, que a partir de sua capital pode, num raio de 250 km, oferecer diferenciados roteiros”.

A Festa do Pantanal foi o importante momento que nos permitiu constatar isso. Realizada à 'trocentas' mãos, a festa foi um sucesso porque se fez de todos, aos quais neste momento dedicamos nossas homenagens e agradecimentos.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/301419/visualizar/