Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Politica Brasil
Quinta - 03 de Junho de 2004 às 11:22

    Imprimir


Ninguém parece se entender no PMDB de Várzea Grande. O partido – que integra o Fórum Suprapartidário, grupo de oposição ao prefeito Jaime Campos e que já definiu apoio à candidatura de Murilo Domingos (PPS), parece estar confuso sobre que rumo deverá tomar nas eleições em VG.Ninguém parece se entender no PMDB de Várzea Grande. O partido – que integra o Fórum Suprapartidário, grupo de oposição ao prefeito Jaime Campos e que já definiu apoio à candidatura de Murilo Domingos (PPS), parece estar confuso sobre que rumo deverá tomar nas eleições em VG.

O presidente regional do PMDB, ex-senador Carlos Bezerra, foi categórico nesta quinta-feira (03) ao afirmar que seu partido terá candidato próprio nas três principais cidades do Estado: Cuiabá, Várzea Grande e Rondonópolis. “Em Várzea Grande teremos candidato”, afirmou Bezerra. Os dois nomes citados para a disputa: o do ex-secretário municipal de Saúde, Arilson Arruda e do empresário Vanderley Torres.

O curioso é que Arílson – que preside uma comissão interna do partido para tratar das eleições em Várzea Grande, admitiu que o PMDB deveria apoiar Murilo e até indicar o vice. Arílson chegou a afirmar que dois membros da comissão, Carlinhos Multfort e Jamim Arruda, estariam querendo levar o partido ao “suicídio” ao propor apoio ao candidato do PFL, deputado Campos Neto. “Alguns membros do PMDB, por interesses particulares, pessoais e talvez até financeiro, estão querendo levar o partido para o suicídio”, declarou Arílson.

O próprio deputado e pré-candidato a prefeito de Rondonópolis, Zé Carlos do Pátio, acha que já é tarde para trabalhar uma candidatura própria em Várzea Grande e que o PMDB deveria garantir apoio a Murilo Domingos. “Ser vice, vale a pena”, alegou o deputado.

O presidente regional do PMDB, ex-senador Carlos Bezerra, foi categórico nesta quinta-feira (03) ao afirmar que seu partido terá candidato próprio nas três principais cidades do Estado: Cuiabá, Várzea Grande e Rondonópolis. “Em Várzea Grande teremos candidato”, afirmou Bezerra. Os dois nomes citados para a disputa: o do ex-secretário municipal de Saúde, Arilson Arruda e do empresário Vanderley Torres.

O curioso é que Arílson – que preside uma comissão interna do partido para tratar das eleições em Várzea Grande, admitiu que o PMDB deveria apoiar Murilo e até indicar o vice. Arílson chegou a afirmar que dois membros da comissão, Carlinhos Multfort e Jamim Arruda, estariam querendo levar o partido ao “suicídio” ao propor apoio ao candidato do PFL, deputado Campos Neto. “Alguns membros do PMDB, por interesses particulares, pessoais e talvez até financeiro, estão querendo levar o partido para o suicídio”, declarou Arílson.

O próprio deputado e pré-candidato a prefeito de Rondonópolis, Zé Carlos do Pátio, acha que já é tarde para trabalhar uma candidatura própria em Várzea Grande e que o PMDB deveria garantir apoio a Murilo Domingos. “Ser vice, vale a pena”, alegou o deputado.




Fonte: Da Redação

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/381823/visualizar/