Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Cidades/Geral
Quarta - 05 de Maio de 2004 às 20:20
Por: Mara Carnevale

    Imprimir


A equipe de Educação Indígena da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) recebeu na manhã desta quarta-feira (05.05), o cacique da nação Xavante, Paulo Cipassié Xavante, e sua esposa da etnia Carajá, Severiá Maria Idioriê Xavante, ambos da aldeia Wederã da Terra Indígena Pimental Barbosa, em Canarana (838 quilômetros da capital).

Severiá, que é professora efetiva do Estado em Língua Portuguesa e Inglesa e especialista em Escolarização Indígena, aproveitou a visita para regularizar sua vida funcional na Escola Estadual 31 de Março em Canarana, uma vez que ela lecionava na escola municipal de sua aldeia.

Na oportunidade, o casal indígena apresentou um projeto da aldeia e juntamente com a equipe de Educação Indígena (EI), finalizaram o projeto “Pró-Vida Xavante Cidadã”, que foi apresentado à Petrobrás. De acordo com a professora, o projeto foi criado diante das preocupações da aldeia - saúde, sustentabilidade, reciclagem do lixo, inclusão digital e agricultura familiar.

A professora indígena disse que a aldeia também contou com o apoio da fotógrafa Rosa Gauditano, de São Paulo, que há 10 anos desenvolve trabalho com o povo Xavante e, recentemente, lançou o livro, a “Raiz do Povo Xavante”.

O cacique, que é professor da 4ª série na Escola Municipal de Ensino Básico Etenhiritipá, localizada em sua aldeia, atende 26 alunos. Ele adiantou que a escola montou este ano, uma sala especial para as mulheres casadas. Esta é uma peculiaridade desta aldeia, uma vez que as mulheres casadas da etnia Xavante não podem estudar. “Lutamos por um comportamento positivo, e as mudanças significativas só acontecem com o acesso à educação”, afirmou a professora Severiá.

Com a visita do casal indígena, os funcionários da Seduc, tiveram a oportunidade de assistir um vídeo educativo sobre a cultura e a formação dos jovens da aldeia, intitulado “Auwe Uptabi”, que significa Povo Verdadeiro. O vídeo, que foi elaborado em 1998, tem a narração de Milton Nascimento e recebeu inúmeros prêmios.

A equipe de Educação Indígena agendou para este mês, mais uma oficina política pedagógica na região de Canarana, que engloba cinco escolas indígenas, com o objetivo de subsidiar as escolas nas construções dos seus projetos.




Fonte: Secom - MT

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/383972/visualizar/