Repórter News - www.reporternews.com.br
Polícia Brasil
Sexta - 23 de Abril de 2004 às 13:27
Por: José Ribamar Trindade

    Imprimir


Uma testemunha confirmou para a Polícia, que o empresário Francisco De Angelis Vaccani Lima, o “Chicão”, de 42 anos passou quatro horas dentro de um motel na cidade de Jucimeira na noite de terça-feira (13), em companhia da estudante Rosimeire Maria da Silva, 25, morta por estrangulamento e decapitadas, que ainda teve todos os dedos das mãos esquerda e direita. “Chicão” também está sendo acusado de matar uma ex-namorada dele, namorada identificada apenas como Suzana, também decapitada e que teve o corpo esquartejado.

A testemunha, recepcionista do motel, contou, segundo confirma o delegado João Bosco de Barros, titular da Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), que “Chicão” chegou ao motel acompanha de uma jovem, também reconhecida através de fotos como Rosimeire.

Antes de subir, o homem exigiu que o apartamento tivesse uma banheira. Depois de quatro horas no quarto, onde foi servido filé, o casal deixou o local, só que a acompanhante não foi mais vista. Na tarde do dia seguinte Rosimeire foi encontrada morta sem a cabeça e sem os dedos das duas mãos nas águas do Rio São Lourenço, na região da cidade de Jaciara (Sul, a 150 km de Cuiabá).

“Não temos mais dúvidas de que Francisco De Angelis é o autor do brutal assassinato. Ele foi reconhecido por uma testemunhas, e a banheira que ele exigiu, sem dúvida alguma foi lavar o corpo e deixar o sangue escorrer depois para estrangular, decapitar e cortar os dedos da vítima para dificultar a identificação”, afirma o delegado Bosco.

MAIS BRUTALIDADE – Além de Rosimeire, o empresário Francisco De Angelis também está sendo acusado de matar a ex-namorada identificada apenas como Suzana. A jovem foi encontrada morta em meados de setembro do ano passado com parte do corpo submerso na Lagoa Paiaguás, nos fundos do Palácio Paiaguás, em Cuiabá. Além de degolada, a vítima, uma mulher ainda muito jovem, teve o corpo esquartejado.

As partes do corpo da jovem ficaram mais de um mês na câmara fria do Instituto Médico Legal (IML), antes de ser sepultada como indigente e sem identificação. Uma testemunha confirmou à Polícia, que Suzana era ex-namorada de Francisco, conhecido no bairro Residencial Paiaguás como “Chicão.

O caso só veio á tona agora, depois que “Chicão” foi preso, por que os amigos pensavam que Suzana havia viajado para uma cidade do interior do Maranhão. “Nós não desconfiamos que a jovem encontrada morta na Lagoa Paiaguás era a Suzana, porque o Chicão alegou que ela havia viajado para o Maranhão”, disse uma amiga da jovem esquartejada.

Os amigos de Suzana também revelaram à Polícia, que “Chicão” tinha preferência por filmes de terror como Sexta-Feira 13 e outros, onde pessoas eram assassinadas, decapitadas e tinham os corpos mutilados.

Policiais da DHPP, segundo ainda o delegado Bosco de Barros também estão fazendo levantamentos para localizar os parentes de uma terceira vítima, também mulher, assassinada com os mesmos requintes de crueldade: decapitada e esquartejada. A vítima seria uma jovem que morava numa cidade da região Norte de Mato Grosso.




Fonte: 24 Horas News

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/385141/visualizar/