Repórter News - www.reporternews.com.br
Economia
Sexta - 23 de Abril de 2004 às 09:06
Por: Nelson Francisco

    Imprimir


O Sistema de Crédito Cooperativo (Sicredi) poderá ser credenciado como repassador dos recursos do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO) aos produtores rurais. O governador Blairo Maggi vai negociar com o Governo Federal um direito da cooperativa, já garantido por lei, contudo, os produtores ainda são beneficiados.

A garantia foi dada a dirigentes das 18 cooperativas do Sicredi em Mato Grosso, durante audiência ocorrida na tarde desta quinta-feira (22.04), no gabinete do governador, no Palácio Paiaguás.

Portaria número 616, de 26 de maio de 2003, do Ministério da Integração Nacional, regulamenta o repasse do FCO por meio do sistema de cooperativas de crédito que passaram a figurar entre os agentes autorizados a canalizar recursos do fundo.

Como a lei ainda não “saiu do papel”, o Sicredi, que defende o fortalecimento do setor agrícola, propõe mudanças na legislação. “A melhor providência seria criar uma outra lei ou uma Medida Provisória”, argumenta o presidente do Sicredi-MT, João Carlos Spenthof.

Atualmente, o Sicredi já opera com todas as linhas de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) direcionadas ao agronegócio, por determinação do Tesouro Nacional. Com o repasse dos recursos do FCO, o Sicredi aumenta o número de associados e agências do Sicredi, além de oferecer mais alternativas de linhas de crédito.

“Tenho defendido essa posição junto ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Antônio Palocci, (ministro da Fazenda), para que o Sicredi possa operar com outras linhas de crédito”, disse o governador, que irá negociar a inclusão do Sicredi no FCO.

Em 2003, as operadoras de crédito rural do Sicredi, que reúne cooperativas em seis Estados, somaram R$ 536,5 milhões (uma alta de 31,9% em relação a 2002). Em Mato Grosso, o Sicredi conta com 18 filiais e mais de 60 associados, que 2003 receberam repasses através de crédito rural da ordem de R$ 98 milhões com recursos próprios.

Segundo o presidente do Sicredi, esse montante pode se elevar em mais de 50% caso os recursos do FCO passem a ser liberados pelas cooperativas de crédito. João Carlos lembrou que em muitos municípios não há agências bancárias e o Sicredi é a única instituição financeira.

Ele agradeceu as ações do Governo do Estado nas áreas de saúde, educação e infra-estrutura, para quem está mudando a realidade em Mato Grosso. “Nós do Sicredi também estamos colhendo os frutos das ações do Governo”, disse João Carlos. O secretário de Desenvolvimento Rural, Homero Pereira, também participou na audiência, ocasião em que manifestou total apoio aos cooperados do sistema.




Fonte: Redação/Secom - MT

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/385185/visualizar/