Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Agronegócios
Terça - 16 de Março de 2004 às 11:24

    Imprimir


Uma missão da União Européia chega ao Brasil no próximo dia 26 de março para avaliar a situação de vários municípios que tem na pecuária de corte sua principal base econômica, principalmente de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, mas que ainda não estão habilitados a exportar carne para os países da Europa. Em Mato Grosso, 53 municípios ainda estão nessa situação e o objetivo do Instituto de Defesa Agropecuária (INDEA), é conseguir mostrar para a missão estrangeira que todos estão aptos a se credenciarem como exportadores de carne.

A informação é do representante do Fundo Emergencial da Febre Aftosa de Mato Grosso (FEFA), Luiz C. Meister. Segundo ele, o Indea vai reforçar seus escritórios nos municípios-alvo para "que a visita e a inspeção sanitária seja um sucesso".

Meister tratou desse assunto diretamente com o governador Blairo Maggi, na última quinta-feira, quando Maggi despachava no estande do Governo do Estado, instalado no Centro de Eventos do Pantanal, durante o III Encontro Internacional dos Negócios da Pecuária (Enipec). "Nós pedimos o apoio do governador no sentido continuar ajudando a Bolívia, país que tem uma extensa fronteira seca com o Brasil (700 quilômetros), no combate a febre aftosa afim de que possamos resguardar a sanidade do nosso próprio rebanho", disse.

ERRADICAÇÃO – Luiz Meister acha que a proposta da América Latina, manifestada recentemente pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, de erradicar a febre aftosa do continente até 2009, é perfeitamente exequível, porém, considera fundamental que Paraguai, Bolívia, Uruguai e Argentina optem pela mesma solução, desenvolvendo programas permanentes de combate à doença.

"Vamos participar no mês que vem de uma reunião no Texas, Estados Unidos, para tratar da unificação de uma política de combate à aftosa. Para que os objetivos possam ser atingidos, é preciso que todos os países estajam no mesmo status sanitário. Não adianta apenas um ou dois países cuidarem do seu rabanho e os focos da doença continuarem surgindo em outros, como na Bolívia, por exemplo", argumenta.

A missão da União Européia ainda não tem data definida para vir a Mato grosso, porém, é certo que haverá um encontro entre os técnicos europeus e as autoridades do setor. O governador Blairo Maggi também deverá participar da reunião, uma vez que a viagem para a Ásia, que seria inciaida no dia 26 de março (dia em que a missão chega ao Brasil), foi adiada para o mês de maio, por causa da inauguração do escritório da Bolsa de Mercadorias & Futuros, na China, onde será instalado um escritório de representação do Estado.





Fonte: Agrojornal

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/387306/visualizar/